Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13441
Título: Valores de referência para cobre e zinco no plasma e no eritrócito em adultos universitários na cidade de Natal-RN
Autor(es): Nascimento, Débora Azevedo do
Palavras-chave: Análise biológica;Cobre;Zzinco;Plasma;Eritrócitos;Biological analysis;Copper;Zinc;Plasma;Erythrocytes
Data do documento: 24-Mai-2006
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: NASCIMENTO, Débora Azevedo do. Valores de referência para cobre e zinco no plasma e no eritrócito em adultos universitários na cidade de Natal-RN. 2006. 80 f. Dissertação (Mestrado em Bioanálises e Medicamentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Resumo: This study aimed builds reference values for copper and zinc, of healthy adults in Natal-RN, and to identify the influence of the gender, age, body mass index (BMI) and diet, on those values. They were assessed 123 healthy students of the Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), both genders, with age between 19 and 41 years. The project was approved by the Ethics Committee in Research of UFRN. BMI was determined and the food consume was accomplished through a 24h recordatory. Dietary was evaluated as the energy, macronutrients, copper and zinc, according to the recommendations of National Academy of Sciences (2001; 2002). Analyses of the copper and zinc concentrations in the plasma and erythrocytes were accomplished by flame atomic absorption spectrometry. The casuistic came quite homogeneous as for the distribution for gender and age, being the largest number of individuals between the 19 and 24 years old. Most of the volunteers presented anthropometric nutritional state inside of the normality patterns. Chronic diseases family antecedents and sedentarysm were observed. Diet was characterized with low consumption of zinc, appropriate of copper and of lipids. Average concentrations of plasma copper (p=0,002), erythrocyte copper (μg/dL, p=0,036; μg/gHb, p=0,038), and plasma zinc (p=0,022) were different among the genders, what was demonstrated by the largest values of copper in the female gender and larger of zinc in the masculine. Plasma copper values still suffered interference of the variables: energy, carbohydrate and copper consumption, all classified in agreement with the median, besides the protein classified according to the percentage contribution for the dietary total energy. The study allowed to establish reference values for erythrocyte zinc (1.261,6-1.344,0 μg/dL e 51,0-54,3 μg/gHb) and to suggest "indicative" of reference values for plasma (108,4 130,2 μg/dL) and erythrocyte (female = 85,0 91,4 μg/dL; masculine = 80,2 86,5 μg/dL) copper and plasma zinc (female = 98,8 105,8 μg/dL; masculine = 104,6 111,6 μg/dL)
metadata.dc.description.resumo: O estudo teve como objetivo construir valores de referência para cobre e zinco, de adultos saudáveis na cidade do Natal-RN, e identificar a influência do gênero, idade, índice de massa corporal (IMC) e dieta, sobre esses valores. Foram avaliados 123 estudantes saudáveis da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), de ambos os gêneros, com idade entre 19 e 41 anos. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFRN. Foi estimado o indice de massa corporal e realizado um recordatório alimentar de 24h. A dieta foi avaliada quanto a energia, macronutrientes, cobre e zinco, segundo as recomendações da National Academy of Sciences (2001; 2002). As concentrações de cobre e zinco no plasma e no eritrócito foram realizadas por espectrofotometria de absorção atômica de chama. A casuística apresentou-se bastante homogênea quanto à distribuição por gênero e idade, estando o maior número de indivíduos entre os 19 e 24 anos. A maioria dos voluntários apresentou estado nutricional antropométrico dentro dos padrões de normalidade. Antecedentes familiares de doenças crônicas e sedentarismo foram observados. A dieta caracterizou-se com baixo consumo de zinco, adequado de cobre e de lipídeos. As concentrações médias de cobre no plasma (p=0,002), cobre no eritrócito (μg/dL, p=0,036; μg/gHb, p=0,038), e zinco no plasma (p=0,022), foram estatisticamente diferentes entre os gêneros, o que foi demonstrado pelos maiores valores de cobre do gênero feminino e maiores de zinco no masculino. Os valores de cobre no plasma sofreram ainda interferência das variáveis: ingestão de calorias, carboidrato e cobre na dieta, todos categorizados de acordo com a mediana, além da proteína categorizada segundo o percentual de contribuição para o valor calórico total (VCT) da dieta. O estudo permitiu estabelecer valores de referência para zinco no eritrócito, correspondentes a 1.261,6-1.344,0 μg/dL e 51,0-54,3 μg/gHb, e sugerir indicativos de valores de referência para cobre no plasma (108,4 130,2 μg/dL), no eritrócito (feminino = 85,0 91,4 μg/dL; masculino = 80,2 86,5 μg/dL) e zinco no plasma (feminino 98,8 105,8 = μg/dL; masculino 104,6 111,6 = μg/dL)
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13441
Aparece nas coleções:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DeboraAN.pdf358,4 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.