Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13549
Título: Transplantes: re-inserção social e qualidade de vida dos transplantados cardíacos do Estado do RN
Autor(es): Cesana, Sarita
Palavras-chave: Transplante;Simbolismo;Coração;TransplantatioN;Symbolism;Heart
Data do documento: 17-Out-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CESANA, Sarita. Transplantes: re-inserção social e qualidade de vida dos transplantados cardíacos do Estado do RN. 2008. 132 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: The experience of transplantation is a very serious situation from the clinical standpoint. Therefore, there must be some subjective and social breakdown in people who have been undergone such a procedure. Recent product of modernity, the transplanted is someone who owns his recover to the scientific advances of contemporary society and a deceased donor. This paper aims at examine the implications, from the changes in patterns of behavior and thought that occur after the experience of an extreme and critical situation, as the process of illness and its consequent transplant surgery. The symbolism of the heart suggests that some social impressions about the organ itself are also reflected in how the transplanted interprets the experience of this type of procedure. So investigating how the changes occurred throughout the process interfere in the re-insertion of these people to social life, after his recovery, is the purpose of this work. The concept of habitus coined by Pierre Bourdieu will be used to measure conceptually how this experience (clinical, modern and symbolic) fits in the contemporary discussion of sociology
metadata.dc.description.resumo: A experiência do transplante é uma situação extremamente grave do ponto de vista clínico. Assim sendo, deve haver algum desdobramento subjetivo e social nas pessoas que foram submetidas a esse tipo de procedimento. Produto recente da modernidade, o transplantado é alguém que deve sua recuperação aos avanços científicos da sociedade contemporânea e a um doador falecido. Este trabalho pretende analisar as implicações, a partir das mudanças de padrões de comportamento e pensamento, que ocorrem após a vivência de uma situação extrema e crítica, como o processo de adoecimento e sua conseqüente cirurgia de transplante. O simbolismo do coração leva a pensar que algumas impressões sociais sobre o órgão também fazem eco na forma como o transplantado interpreta a experiência deste tipo de procedimento. Portanto investigar como as mudanças ocorridas ao longo do processo interferem na re-inserção dessas pessoas ao convívio social, após sua recuperação, será objeto do presente trabalho. O conceito de habitus cunhado por Pierre Bourdieu servirá para aferir onceitualmente como essa experiência (clínica, moderna e simbólica) se enquadra no debate contemporâneo da sociologia
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13549
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SaritaC.pdf495,63 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.