Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14133
Título: O concreto e o simbólico no cotidiano da educação em saúde: práticas, representações e processo identitário dos agentes comunitários de saúde de João Pessoa PB
Autor(es): Brito, Suerde Miranda de Oliveira
Palavras-chave: Educação em Saúde;Agente Comunitário de Saúde;Identidade Social;Representação Social;Habitus;Community Health Agent;Health Education;Social Identity;Social Representation;Habitus
Data do documento: 13-Ago-2004
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BRITO, Suerde Miranda de Oliveira. O concreto e o simbólico no cotidiano da educação em saúde: práticas, representações e processo identitário dos agentes comunitários de saúde de João Pessoa PB. 2004. 356 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2004.
Resumo: The present study is about an etnographic research based on the Theory of Social Representation and its complementary approach, the Theory of Central Core based on the bourdiesianos concepts of field and habitus , concerning that these concepts, articulated to the constructed social representation, may contribute to the study of social identities. Its aim is to acknowledge which identity references community health agents (CHA), agents from Community Health Agent Program (CHAP) and Family Health Program (FHP) from João Pessoa PB and which social representation is constructed by them towards health education. The study had the participation of 119 CHAs, from which 90,3 % were female and 9,7% were male. Since the identity is also built by the representation of others towards the group, 63 professionals of the FHP group (16 nurses, 16 nursing assistents, 12 doctors, 9 dentists, 6 dentistry office assistents, 4 coordinators, 1 psicologist and 1 receptionist) and 1 nurse from CHAP took part of the study, oficial documents from the Health Ministry were analyzed, verbal information from its representatives were also taken into consideration, as well as reports from the many benefitiaries of the CHA, CHAP and FHP. For data collecting, we used the combination of (a) Direct Observation and Participant Observation of the functioning micro-areas of the CHA at the Family Health Units, and the Union of the Agents; (b) Free-Association of words and expressions to stimulate the CHA , Health Education and Health ; (c) Questionnaire; (d) Interviews. The interviews were submitted to a thematic analysis of its topic. The free-association was analyzed taking in consideration the vèrgesiana proposal (a combination of the frequency and average order of evocation) which treatment enabled the identification of the central and peripheral systems of social representation towards health education and the community health agent. A test of central refutation, associated to the analysis of the indicated evocations as the most important, provided empirical evidence of social representation towards health education as orientation , prevention and hygiene , as well as the identity of CHA as supervisor , friend , help , important , and the link between the community and the Family Health Staff. Other professionals from CHAP, FHP and the Health Ministry share all of these representational contents, especially the concepts of friend and link , also shared by the community. A habitus towards the community health agents was identified, as a representation based on trust and friendship, which gives the professional a great importance towards the daily inconsistencies faced by the community
metadata.dc.description.resumo: O presente estudo trata-se de uma pesquisa de cunho etnográfico, fundamentada na Teoria das Representações Sociais e na sua abordagem complementar, a Teoria do Núcleo Central, embasado nos conceitos bourdiesianos de campo e de habitus, tomando como princípio que tais conceitos, articulados ao construto representação social, podem contribuir com o estudo das identidades coletivas. Objetiva apreender quais as referências identitárias de agentes comunitários de saúde (ACSs) do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) e do Programa Saúde da Família (PSF) do município de João Pessoa PB e qual representação social é por eles construída acerca da educação em saúde. Participaram do estudo 119 ACSs, dos quais 90.3% mulheres e 9,7% homens. Uma vez que a identidade também é construída pela representação dos outros sobre o grupo, 63 profissionais da equipe do PSF (16 enfermeiras, 16 auxiliares de enfermagem, 12 médicos, nove odontólogos, seis auxiliares de consultório odontológico, quatro coordenadores, um psicólogo e uma recepcionista) e uma enfermeira do PACS foram partícipes do estudo, além de serem analisados documentos oficiais do Ministério da Saúde e terem sido consideradas informações verbais de seus representantes, assim como depoimentos de usuários do PACS e do PSF sobre o ACS. Para a coleta de dados, utilizamos a seguinte combinação de instrumentos: (a) Observação Direta e Observação Participante nas micro-áreas de atuação dos ACSs, nas Unidades de Saúde da Família; e na associação e no sindicato da categoria; (b) Associações Livres de palavras e expressões para os estímulos agente comunitário de saúde , educação em saúde e saúde ; (c) Questionários e (d) Entrevistas em Profundidade. As entrevistas foram submetidas à análise temática de conteúdo. As associações-livres foram analisadas segundo a proposta vergèsiana (combinação da freqüência e da ordem média de evocação), tratamento que permitiu identificar os sistemas central e periférico da representação social de educação em saúde e de agente comunitário de saúde. Um teste de refutação da centralidade, associado à análise das evocações indicadas como mais importantes, forneceu evidência empírica da representação social da educação em saúde como orientação , prevenção e higiene , bem como da identidade do ACS como orientador , amigo , ajuda , importante e elo de ligação entre a comunidade e a Equipe Saúde da Família . Todos estes conteúdos representacionais são compartilhados pelos outros profissionais do PACS e do PSF e pelo Ministério da Saúde, havendo destaque para o ser amigo e ser elo de ligação , igualmente compartilhados pela comunidade. Foi constatado um habitus de agente comunitário de saúde, calcado na afetividade, o qual ancora o ser-fazer deste trabalhador, ante as inconsistências cotidianas de alimentação, vestuário, emprego e medicação presentes na comunidade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14133
Aparece nas coleções:PPGED - Doutorado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SuerdeMOB.pdf854,23 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.