Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14175
Título: Formação moral das crianças: construção de regras fundamentais aos valores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)
Autor(es): Silva, Nilvânia dos Santos
Palavras-chave: Criança;Movimento Social;Formação Moral;Child;Social Movement;Morals
Data do documento: 15-Set-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Nilvânia dos Santos. Formação moral das crianças: construção de regras fundamentais aos valores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). 2008. 148 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: The acquiring process of morals on a person is one of the most important aspects of his Social Identity. The basis for his ethics and moral choices are built when he interacts with the world. A child that interacts with participants of Movimento Sem Terra (MST) movement that fights for the Land Reform and the transformation of the society may have the opportunities to acquire the culture, morals and ethics of this movement. Based on this understanding, this work intends to comprehend how children think and incorporate the rules that are the base of the values and principles of MST, considering the diversity of the situations, the limits and the possibilities to experience these values in their everyday life in the Movement. To understand how the process of cognitive construction of the rules takes place in a child, it is important to consider the theories of Jean Piaget. According to him, morals development follows a sequence: the anomie (0 to 2 years old), marked by the absence of rules; the heteronomy (2 to 6/7 years old), where takes place the adoption of rules due to exterior obedience, such as a relative, an institution or a movement; and the autonomy (from 6/7 years old on), in which rules are considered legitimate. All the children in this research have relatives working at MST. The research has two parts. We have first observed the behavior of three groups of children (beyond six years old) while they were involved on their normal activities (kindergarten) activities. On the second moment, we have interviewed 20 children (between 3 and 10 years old). We used flashcards containing scenes; we also told stories and asked moral questions involving the character s behavior. We have noticed the unilateral respect and extern coercion are between the definers of the moral decisions of a child. The empathy and the reduction of the egocentrism help seeing the situation of the point of view of other, although it doesn t mean that one is going to accept others point of view. In the taking decision of the child other factors are also considered such as the space of socialization (family, school). Though the children don t work or take part at MST activities, they have already opinions about involved people behaviors. The interaction with relatives and teachers is one of the most important aspects to encourage them elaborate moral understandings according to the ethics of this movement
metadata.dc.description.resumo: O processo de formação moral de um indivíduo é um dos aspectos essenciais à construção de sua Identidade Social. Interagindo com o seu meio, ele constrói alicerces para a sua escolha moral e ética. Nesse sentido, uma criança que se relaciona com pessoas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que luta pela Reforma Agrária e a transformação da sociedade pode ter oportunidades para adotar a cultura, a moral e a ética desse Movimento. Partindo disso, buscamos compreender como as crianças pensam e incorporam as regras que fundamentam os valores e princípios do MST, considerando a diversidade das situações e os limites e possibilidades de se vivenciar os valores no cotidiano pedagógico. Jean Piaget embasa o referencial teórico que utilizamos para compreender como ocorre o processo de construção cognitiva das regras que permeiam o pensar de uma criança. Segundo esse autor, o desenvolvimento moral é seqüencial, passando pelos seguintes estados de consciência moral: a anomia (0 a 2 anos de idade), marcado pela ausência de regras; a heteronomia (2 aos 6/7 anos), no qual a adoção de regras se dá devido à obediência a uma autoridade externa, como um familiar, uma instituição, ou um Movimento; e a autonomia (a partir dos 6/7 anos), no qual a regra é obedecida por reconhecê-la como legítima. De nossa pesquisa participaram crianças que têm vínculo familiar com pessoas ligadas ao MST. A investigação se dividiu em duas partes. Na primeira etapa, observamos o comportamento de três grupos de crianças, enquanto realizavam atividades em suas respectivas Cirandas infantis espaços educativos sistematizados pelo Movimento para a educação de suas crianças menores de seis anos de idade. No segundo momento, entrevistamos vinte crianças (entre três e dez anos de idade). Utilizamos cartões com cenas, contamos histórias e levantamos questões morais envolvendo as posturas dos personagens. Percebemos que o respeito unilateral e a coerção externa estão entre os definidores das decisões morais de uma criança. A empatia e a redução do egocentrismo auxiliam a ver a situação do ponto de vista do outro, o que necessariamente não implica em se posicionar favoravelmente a ele. Na tomada de decisão da criança também se consideram outros fatores, como o espaço de socialização (família, escola). Mesmo que ela ainda não trabalhe nem seja do MST, já apresenta opiniões acerca da postura de pessoas que vivenciam essas unidades de socialização. A interação com os familiares e educadores estão entre os aspectos que contribuem para a formulação de posicionamentos morais necessários para a adoção de valores essenciais à ética desse Movimento
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14175
Aparece nas coleções:PPGED - Doutorado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
NilvaniaSS.pdf856,37 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.