Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14427
Título: O Sertão educa
Autor(es): Ferreira, Gilmar Leite
Palavras-chave: Educação. Sertão. Natureza. Poesia;Education. Wilderness. Nature. Poetry
Data do documento: 4-Fev-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FERREIRA, Gilmar Leite. O Sertão educa. 2013. 163 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: Para la construcción de la tesis, reflexionamos sobre el sertão como un lugar que educa. Basado en la filosofía de la naturaleza, Merleau-Ponty, en alguna literatura del país, libros sobre la obra del poeta de la canción (João Batista de Siqueira), en las directrices, en conversaciones con los bosquimanos do Cariri paraibano y Pajeú Pernambuco, es posible pensar y entender la educación por la relación humana del interior con la naturaleza y la poesía. En el campo de la reflexión epistemológica, entendemos que la educación para la vida puede ser una ruta para entender el hombre de aprendizaje por medio de las relaciones y la construcción de un conocimiento compartido y experimentado a diario al nuevo aprendizaje. Involucrados con el fenómeno de Bush, la actitud fenomenológica era de fundamental importancia para poder caminar en los caminos de la investigación, siempre teniendo cuidado para no ser un alojamiento antes de que el fenómeno investigado, pero sí, un punto de partida para la construcción de horizontes de sentido, dando otros significados para una mejor aproximación. Es posible entender que la educación es la experiencia vivida de los sertanejos con la naturaleza y la poesía. Esta perspectiva fenomenológica revela que la educación de Bush emerge del mundo vivió de la montaña, a través del contacto sensible con otros animales, las plantas y la poesía. Es una educación corporal, como sucede en el universo de sensibilidad y abre el campo de la existencia humana, interconectado con los seres animados e inanimados do sertão
metadata.dc.description.resumo: Para construção desta tese, refletimos a respeito do sertão como um lugar que educa. Fundamentados na filosofia da Natureza de Merleau-Ponty, em alguns livros da literatura sertaneja, na obra do poeta Cancão (João Batista de Siqueira), nas orientações, nas conversas com os sertanejos do Cariri paraibano e do Pajeú pernambucano, foi possível pensar e compreender a educação emergida pela relação do homem do sertão com a natureza, e a poesia. No campo da reflexão epistemológica, compreendemos que a educação da vida pode ser um caminho para a compreensão do homem, aprendendo por meio das relações e, com isso, construindo um conhecimento compartilhado e experimentado no dia a dia para novas aprendizagens. Envolvido com o fenômeno sertão, a atitude fenomenológica foi de fundamental importância para podermos trilhar nas veredas da pesquisa, tomando cuidado para não haver uma acomodação diante do fenômeno investigado, mas sim, um afastamento para criação de horizontes de sentidos, dando outras significações para uma melhor aproximação. Foi possível compreender que a educação se faz da experiência vivida dos sertanejos com a natureza e a poesia. Essa perspectiva fenomenológica revela que a educação do sertão emerge do mundo vivido do sertanejo, por meio do contato sensível com outros animais, plantas e poesia. É uma educação corpórea, porque acontece no universo da sensibilidade e abre o campo da existência humana, interligada com os seres animados e inanimados do sertão
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14427
Aparece nas coleções:PPGED - Doutorado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GilmarLF_TESE.pdf2,49 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.