Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14620
Título: Herdabilidade de preditores do risco cardiovascular
Autor(es): Oliveira, Michelle Vasconcelos de
Palavras-chave: Gêmeos. Obesidade. Herança genética. Antropometria. Fatores bioquímicos;Twins. Obesity. Genetic inheritance. Anthropometry. Biochemical factors
Data do documento: 11-Dez-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: OLIVEIRA, Michelle Vasconcelos de. Herdabilidade de preditores do risco cardiovascular. 2013. 130 f. Dissertação (Mestrado em Movimento Humano, Cultura e Educação, Saúde e Desempenho) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: genetic and environmental factors contribute to the development of cardiovascular risk and that influence can be differentiated by factors characteristic of each population, age and sex. Aim: To investigate the heritability of anthropometric and biochemical markers as predictors of cardiovascular risk in men and women of different age groups, using the method of twins. Methods: A sample of 88 subjects and of these 52 children and adolescents (08-17 years old) 32 monozygotic (20 female and 12 male) and 20 dizygotic (12 female and 08 male) and 36 adults (18-28 years age) 24 monozygotic (08 female and 16 male) and 12 dizygotic (06 female and 06 male), living in the metropolitan region of Natal / RN, Brazil. Anthropometric measures were taken as the height, body mass, waist circumference (WC), sum of skinfolds (ΣDC), fat percentage CUN-BAE, BMI and conicity. Biochemical markers analyzed were: fasting glucose (GLU), total cholesterol (COL), HDL-C, LDL-C and triglycerides (TG). After processing the data the index of heritability (h2) = (S ² MZ) / S ² DZ (DZ S ²) X100 was applied disaggregated by sex and age. Results: The variables showed differential heritability of behavior for men and women, depending on age. The variables with the highest heritability values were ΣDC, GLU, HDL, TG, in men and BMI, WC, ΣDC, GLU, HDL-C and TG in women. And more influenced by the environment variables were: body mass, BMI, Chol, LDL-C in men; body mass and LDL-C in women. Conclusion: Differences index of heritability by gender for cardiovascular risk predictors may assist in planning specific intervention strategies according to gender and stage of life of that individual. It is from the level of environmental influence that can run interventions for changes of components related to cardiovascular risk
metadata.dc.description.resumo: Os fatores genéticos e ambientais contribuem para o desenvolvimento do risco cardiovascular e essa influência pode ser diferenciada por fatores característicos de cada população, idade e sexo. Objetivo: investigar a herdabilidade de variáveis antropométricas e marcadores bioquímicos como preditores do risco cardiovascular em homens e mulheres de diferentes faixas etárias, utilizando o método de gêmeos. Métodos: Amostra composta por 130 gêmeos, sendo do sexo feminino 42 monozigotos e 32 dizigotos e do sexo masculino 28 monozigotos e 28 dizigotos, residentes na região metropolitana de Natal/RN, Brasil. Como medidas antropométricas foram aferidas a estatura, massa corporal, circunferência da cintura (CC), somatório de dobras cutâneas (∑DC), percentual de gordura CUN-BAE, IMC e índice de conicidade. Os marcadores bioquímicos analisados foram: glicemia de jejum (GLI), colesterol total (COL), HDL-C, LDL-C e triglicerídeos (TG). Após o tratamento dos dados foi aplicado o índice de herdabilidade (h2) = ((S² DZ S² MZ) / S² DZ) x 100; separado por sexo e idade. Resultados: As variáveis apresentaram comportamento de hereditariedade diferenciado para homens e mulheres, dependendo da idade. As variáveis com maior herdabilidade foram: ∑DC, GLI, HDL, TG, nos homens; e IMC, CC, ∑DC, GLI, HDL-C e TG nas mulheres. E as variáveis mais influenciadas pelo ambiente foram: Massa, IMC, COL, LDL-C, nos homens; massa e LDL-C nas mulheres. Conclusão: As diferenças por sexo do índice de herdabilidade para os preditores do risco cardiovascular podem auxiliar no planejamento de estratégias de intervenção específicas de acordo com o sexo e estágio da vida desse indivíduo. É a partir do nível de influência ambiental que poderá correr as intervenções para modificações dos componentes relacionados ao risco cardiovascular
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14620
Aparece nas coleções:PPGEF - Mestrado em Educação Física

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MicheleVO_DISSERT.pdf9,09 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.