Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14636
Título: Avaliação da qualidade da assistência aos portadores de úlceras venosas atendidos no ambulatório de um hospital universitário em Natal/RN
Título(s) alternativo(s): Assessment of the quality of care for people with venous ulcers attended by ambulatory a university hospital in Natal / RN
Autor(es): Deodato, Oniele Oliveira das Neves
Palavras-chave: Avaliação;Qualidade;Assistência;Úlceras Venosas;Assessment;Quality;Care;Ulcers Venous
Data do documento: 19-Mai-2006
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: DEODATO, Oniele Oliveira das Neves. Assessment of the quality of care for people with venous ulcers attended by ambulatory a university hospital in Natal / RN. 2006. 106 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Resumo: Study descriptive that was designed to assess the quality of care for people with venous ulcers (VUs) tended at the ambulatory of a university hospital in Natal / RN. The target population of the study was composed by 40 users bearers of venous ulcers served in the ambulatory of angiology of a university hospital in the level of tertiary education. The study received assent of the Ethics Committee of the Federal University of Rio Grande do Norte (Protocol No. 169/06). The collect of data was performed using a form of interview and tour with collection of measures biophysiologic, for a team comprised by the researchers and an academic of nursing, in the period of three months. The data were analyzed in SPSS 14.0, using descriptive statistics and presented in the form of charts, tables and graphs. Identified a clientele of holders of VUs predominantly female, married, aged up to 59 years, low level of education and household income, from Natal, retirees or those exercising professions and occupations that require long periods standing or sitting. In relation to the characteristics of health, those surveyed had risk factors for venous disease and had UVs chronic, located in Zone 2, lost tissue in grade II and serous exudates on average quantity. The assistance to holders of UVs has been characterized by a lack of professional nurses and unavailability of products for the realization of the right curative in ambulatory and outside it; by the inadequacy of products used in VUs, for long periods of treatment without resolution, where the compressive therapy is not priority, by the lack of completeness in the levels of assistance; by monitoring the bearer of UVs only by doctors and the nurses, even with the other team of professionals in the health service; by the completion of guidelines by health professionals and the lack the standardization of conducting laboratory and specifics tests. The assistance was assessed as inadequate in aspects: reference and counter-reference (75.0%), number of consultations with angiologists last year (87.5%), documentation of the clinical findings (85.0%), use of compressive therapy in the past 30 days (77.5%), part of the team interdisciplinary (97.5%), completion of laboratory and specifics tests in the last year (100%), availability of products used in achieving the curative in ambulatory (80, 0%), and indication of products used in the conduct of dressing outside the clinic (70.0%) and appropriate in the guidelines made on the use of socks, lifting of the members and prescription of exercises regular (82.5%) and indication products used in achieving the curative in ambulatory (97.5%). We conclude that the assistance provided to holders of UV was inadequate in 80% of cases interviewed, becoming non-resolutive and assistematic
metadata.dc.description.resumo: Estudo descritivo que objetivou avaliar a qualidade da assistência aos portadores de úlceras venosas (UVs) atendidos no ambulatório de um hospital universitário em Natal/RN. A população alvo do estudo foi composta por 40 usuários portadores de úlceras venosas atendidos no ambulatório de angiologia de um hospital universitário de ensino no nível terciário. O estudo obteve parecer favorável do Comitê de Ética da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Protocolo nº 169/06). A coleta de dados foi realizada por meio de um formulário com roteiro de entrevista e coleta de medidas biofisiológicas, por uma equipe composta pelos pesquisadores e uma acadêmica de enfermagem, no período de três meses. Os dados foram analisados no SPSS 14,0, por meio de estatística descritiva e apresentados na forma de tabelas, quadros e gráficos. Identificamos uma clientela de portadores de UVs predominantemente feminina, casada, faixa etária de até 59 anos, baixo nível de escolaridade e renda familiar, procedentes de Natal, aposentados ou que exerciam profissões e ocupações que exigem longos períodos em pé ou sentado. Em relação às características de saúde, os pesquisados apresentaram fatores de risco de doença venosa e apresentavam UVs crônicas, localizadas na zona 2, perda tecidual em grau II e exsudato seroso em média quantidade. A assistência aos portadores de UVs foi caracterizada pela falta de profissionais enfermeiros e indisponibilidade de produtos para a realização correta do curativo no ambulatório e fora dele; pela inadequação de produtos utilizados nas UVs; por longos períodos de tratamento sem resolutividade, onde a terapia compressiva não é prioritária; pela ausência de integralidade entre os níveis de assistência; pelo acompanhamento do portador de UVs apenas pelo médico e pela enfermagem, mesmo tendo os outros profissionais da equipe de saúde presentes no serviço; pela realização de orientações pelos profissionais de saúde e pela falta de padronização na realização de exames laboratoriais e específicos. A assistência foi avaliada como inadequada nos aspectos: referência e contra-referência (75,0%), número de consultas com angiologista no último ano (87,5%), documentação dos achados clínicos (85,0%), uso de terapia compressiva nos últimos 30 dias (77,5%), participação da equipe interdisciplinar (97,5%), realização de exames laboratoriais e específicos no último ano (100%), disponibilidade de produtos usados na realização dos curativos no ambulatório (80,0%), e indicação de produtos usados na realização dos curativos fora do ambulatório (70,0%); e adequada nas orientações realizadas quanto ao uso de meias, elevação dos membros e prescrição de exercícios regulares (82,5%) e indicação de produtos usados na realização dos curativos no ambulatório (97,5%). Concluímos que a assistência prestada aos portadores de UV foi inadequada em 80% dos casos entrevistados, tornando-se não-resolutiva e assistemática
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14636
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
OnieleOND.pdf824,59 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.