Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14684
Título: Análise de qualidade da atenção à criança na estratégia saúde da família: o óbito infantil evitável como referência
Autor(es): Oliveira, Ariane Rose Souza de Macedo
Palavras-chave: Saúde da família;óbito evitável;Saúde da criança;Family health strategy;avoidable death;children s health attention
Data do documento: 29-Dez-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: OLIVEIRA, Ariane Rose Souza de Macedo. Análise de qualidade da atenção à criança na estratégia saúde da família: o óbito infantil evitável como referência. 2008. 150 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: Alma-Ata declaration bring the Primary Attention to the Health (PAH) as first level of health attention for individuals, family and community, which considers infant group as priority. Several initiatives that gave bases to integral attention to the children health formalized in the principles of Unique Health System. Family Health Strategy (FHS) comes to strengthen this attention, instituting new ways of work organization and professional practices that gave impact in their quality indicators. One of them is children mortality, showing decline in their values. Though, studies indicates persistence of avoidable infant deaths. In Natal RN, this reality is also perceptible leading to inquietudes, mainly at the space of services production, it means, which motivated the accomplishment of the present study intending to analyse the way that the organizational and structural processes as long as the professional practices in FHS interfered in the quality of children s health attention who died by avoidable death in the year of 2007 in municipal district of Natal-RN. It treats, therefore, to an exploratory and descriptive survey of cases study type, thar had as primary sources the oficial documents of MH, the family prontuary, pregnant card, child card and testimony obt ined from instrument of research elaborated based in investigation form of infant death by MH, applied to 10 mothers of children who had avoidable death. In analysis it was appealed silmultaneous triangulation of methods and sources, allowing a bigger aproximation from obtained informations. To elucidate the cases, the aspects studied were analyzed to the light of explicative model of Social Determinants of Health. Among individual and family aspects were highlighted the related to age, schooling, family habits and customs and mother s economic condition, besides of pregnancy age, newborn weight and associated diseases, which don t differ from literature about the theme. Reffering to the factors organizational and structural processes and professionals practice, highlihgted, the treatment given by the professionals, the territorialization and adscription of areas, the difficulty of having access to the services or sleepers and the reference and counterreference. But also, the ausence or few greet, the lack of communication, few assiduity and ponctuality by professionals in service, among others. In a general way mothers considers the attendance received in the hospital good and very good , opnions that in the Basic Attention weren t so favorable, in spite of many of predictible actions in this level have been performed in the studied cases. It is observed, therefore, that the social determinants of health has a strong influence in ocurrence of infant deaths, what implicates in a large actuation by Infant Mortality Committee from municipal district. This way, it becomes fundamental the reflection and evaluation about the effectiveness and execution by the processes of vigilance to health in FHUs; the rethink about the social determinants of health in a wide and articulate way to the services quality, to permanent education, to management in service, to the given attention and to the way how it is installed the popular participation and social control. To the professionals it is presented the great challenge to review their daily practice, their values, behaviors and commitment, which ones must be guided by logical of sharing, work in team, humanescence and alterity, not only by the accomplishment of a professional duty
metadata.dc.description.resumo: A Declaração de Alma-Ata trouxe a Atenção Primária à Saúde (APS) como o primeiro nível de atenção em saúde para indivíduos, família e comunidade, o qual considera o grupo infantil como prioritário. Diversas iniciativas deram bases para atenção integral à saúde da criança formalizada nos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS). A Estratégia Saúde da Família (ESF) vem fortalecer essa atenção, instituindo novas formas de organização do trabalho e práticas profissionais que impactam nos seus indicadores de qualidade. Sendo um deles a mortalidade infantil, ao apresentar declínio de seus valores. Todavia, estudos indicam a persistência de óbitos infantis evitáveis. Em Natal RN, esta realidade também é perceptível, gerando inquietações rincipalmente, no espaço da produção dos serviços, o que motivou a realização do presente estudo com vistas a analisar de que modo os processos organizacionais e estruturais, bem como, a prática dos profissionais na ESF interferiram na qualidade da atenção à saúde das crianças que foram a óbito evitável no ano de 2007, no município de Natal-RN. Trata-se, portanto, de uma pesquisa exploratória e descritiva do tipo estudo de casos, que tomou como fontes primárias os ocumentos oficiais do MS; o prontuário da família, cartão da gestante, e da criança e os depoimentos obtidos a partir do instrumento de pesquisa elaborado com base na ficha de investigação de óbito infantil do MS, aplicado a 10 mães das crianças que foram a óbito evitável. Na análise recorreu-se a triangulação simultânea de métodos e fontes, permitindo uma maior aproximação das informações obtidas. Para elucidar os casos, os aspectos estudados foram analisados à luz do modelo explicativo dos Determinantes Sociais da Saúde. Dentre os aspectos individuais e familiares ressaltaram os relacionados à idade, escolaridade, hábitos e costumes familiares e condição econômica da mãe, além da idade gestacional, peso do neonato e doenças associadas, os quais não diferem da literatura sobre o tema. Quanto aos fatores organizacionais, estruturais e a prática dos profissionais, ressaltam-se o tratamento dispensado pelos profissionais, a territorialização e adscrição de áreas, a dificuldade de acesso aos serviços ou leitos e a referência e contra referência. Mas também, a ausência ou pouco acolhimento, a falta de comunicação, a pouca assiduidade e pontualidade dos profissionais no serviço, dentre outros. De maneira geral as mães consideraram o atendimento recebido no hospital bom e muito bom , opiniões que na Atenção Básica não foram tão favoráveis, apesar de que muitas das ações previstas nesse nível de atenção tenham sido realizadas nos casos estudados. Observa-se, portanto, que os determinantes sociais da saúde exercem forte influência na ocorrência dos óbitos infantis. Desse modo, torna-se fundamental a reflexão e a avaliação acerca da efetivação e eficácia dos processos de vigilância à saúde nas USF; o repensar sobre os determinantes sociais da saúde de forma ampliada e articulada à qualidade dos serviço, à educação permanente, à gestão em serviço, à atenção dispensada e à forma como se instala a participação popular e o controle social. Para os profissionais apresenta-se o grande desafio de rever a sua prática cotidiana, seus valores, comportamentos e compromissos, os quais devem orientar-se pela lógica do compartilhamento, do trabalho em equipe, da humanescência e alteridade e não apenas do cumprimento de um dever profissional
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14684
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ArianeRSMO_DISSERT.pdf1,92 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.