Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14688
Título: Análise da contribuição de estagiários remunerados na força de trabalho em enfermagem
Autor(es): Oliveira, Jonas Sâmi Albuquerque de
Palavras-chave: Bolsas e estágios;trabalho;força de trabalho;hospitais de ensino;recursos humanos de enfermagem no hospital;Scholarships and traineeships;work;work force;teaching hospitals;nursing human resources at hospital
Data do documento: 4-Set-2009
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: OLIVEIRA, Jonas Sâmi Albuquerque de. Análise da contribuição de estagiários remunerados na força de trabalho em enfermagem. 2009. 193 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
Resumo: The present study analyses non obligatory and remunerated traineeships in nursing, as a contribution to work process in health and learning of students at nursing technician courses. It objectives to examine the contribution of medium level nursing students on scholarships at a teaching hospital s work force, at Natal/RN. It s a quantitative/qualitative, that uses descriptive statistics and analysis fulfilled with categories that emerged from research, through a dialog between the studied authors in the theoretical reference of nowadays work process, work force, non obligatory and remunerated traineeships, and night shifts. The collaborators of this research were 105 (73,43%) nursing technicians, medium level students on scholarships that fulfill remunerated traineeships at the hospital. The feminine gender was a major part of the collaborators, with 90 (85,70%), in which medium age was 29,71 years, 62 (59,00%) single, 57 (54,30%) don t have kids, 100 (95,23%) students on scholarships with complete medium level, 78,10% with professional experience before their insertion at the remunerated traineeships, 73 (69,50%) referred to enjoy the area, reason for the nursing technician course choice. About the technician course conclusion, 83 (79,00%) affirmed that happened between 2005 and 2008, and about traineeships time in the institution, 38 (36,20%) have between one and six months. About learning, 74 (70,50%) referred to learn with the nursing technicians and all fulfilled specialized courses, or grade up to bond with the school and be able to be trainees. These courses were considered low quality ones, what justifies the number of 54 (51,40%) students with scholarships that said their performance in studies is good and 75 (71,40%) are able to join it with the traineeships without problems. About remuneration as scholarship, 71 (67,60%) referred that helped to keep up with the studies, because this amount has specially this purpose, paying studies. About nonobligatory traineeships, the ABEn-RN affirmed that there s no following process to this traineeship mode, as long as there was never this concern, because obrigatory traineeships demand a lot of the efforts in the meetings. And COREN-RN doesn t supervise this way of contract. The present research observed that there is, in fact, a contribution of medium level nursing students on scholarships work force on the researched institution. Resigned to work circumstances established by the institution, representing the lack of human resources, materials, work conditions, and work insertion in night shifts, it s possible to affirm that the situation is irregular about the students on scholarships, besides the determinant risk factor to their lives and health. In addition to it, the students on scholarships, in order to maintain the quality of trainee in the institution, are obligated to fulfill courses to grade up, or specialized courses in nursing technician, at schools referred as bad quality ones
metadata.dc.description.resumo: O presente estudo faz uma análise de estágios não obrigatórios e remunerados em enfermagem, como contribuição para o processo de trabalho em saúde e aprendizagem dos estudantes de cursos técnicos em enfermagem. Teve como objetivo examinar a contribuição de bolsistas de nível médio de enfermagem na força de trabalho em um Hospital de Ensino em Natal/RN. Trata-se de uma investigação quantitativa/qualitativa, com uso de estatística descritiva e análise realizada a partir das categorias que emergiram da pesquisa através de um diálogo com os autores estudados no referencial teórico do atual mundo do trabalho, força de trabalho, estágio não obrigatório remunerado e trabalho em turnos e noturno. Os colaboradores desta pesquisa, foram 105 (73,43%) técnicos de enfermagem, bolsistas de nível médio que realizam estágio remunerado no hospital. Houve predomínio do sexo feminino com 90 (85,70%), com média de idade de 29,71 anos, 62 (59,00%) solteiros, 57 (54,30%) não referiram ter filhos, 100 (95,23%) bolsistas com nível médio completo, 78,10% tiveram experiência profissional antes de sua inserção no estágio remunerado, 73 (69,50%) referiram gostar da área, motivo da escolha do curso técnico de enfermagem. Sobre a conclusão do curso técnico, 83 (79,00%) afirmaram ter sido entre 2005 e 2008, e sobre o tempo de estágio na instituição, 38 (36,20%) têm entre um e seis meses. Quanto à aprendizagem, 74 (70,50%) referiram aprender com os técnicos de enfermagem e todos realizam cursos de especialização ou aperfeiçoamento para ter o vínculo com a escola e poder estagiar. Esses cursos foram tidos como de baixa qualidade, o que justifica os 54 (51,40%) bolsistas que disseram que o rendimento nos estudos é bom e 75 (71,40%) conseguem conciliar com o estágio sem problemas. Quanto à remuneração em forma de bolsa, 71 (67,60%) referiram que ajudavam a continuidade dos estudos, pois esse valor tem principalmente esse propósito de custear os estudos. Sobre o estágio não obrigatório, a ABEn-RN afirmou que não existe uma relação de acompanhamento dessa modalidade de estágio, posto que nunca houve essa preocupação, uma vez que os estágios obrigatórios tomam muito do esforço, nas reuniões. E o COREN-RN não fiscaliza essa forma de contrato. Constatou-se na presente pesquisa que há a contribuição da força de trabalho de bolsistas de nível médio de enfermagem na instituição pesquisada. Submetidos às circunstâncias de trabalho estabelecidas pela instituição, representando a carência de recursos humanos, de materiais, de condições de trabalho, inserção no trabalho em turnos e noturno, pode-se afirmar que esta situação é irregular no contexto dos bolsistas, além de determinante fator de riscos para suas vidas e saúde. Além disso, para que os bolsistas se mantenham na qualidade de estagiário na instituição, são obrigados a realizar cursos de aperfeiçoamento ou especialização de técnicos de enfermagem, em escolas referidas como de péssima qualidade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14688
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JonasSAO_DISSERT.pdf1,6 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.