Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14959
Title: Fatores intervenientes na competitividade dos portos brasileiros: um estudo de caso no Nordeste
Other Titles: Intervenient factors on brazilian port competitiveness: a study of case at the Northeast region
Authors: Medeiros, Aristófanes Dantas de
Keywords: Portos;Competitividade portuária;Estratégia;Infra-estrutura;Ports;Port competitiveness;Strategy;Infrastructure
Issue Date: 5-Jan-2005
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MEDEIROS, Aristófanes Dantas de. Intervenient factors on brazilian port competitiveness: a study of case at the Northeast region. 2005. 153 f. Dissertação (Mestrado em Estratégia; Qualidade; Gestão Ambiental; Gestão da Produção e Operações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2005.
Portuguese Abstract: A competitividade portuária intensificou-se a partir dos anos 1980/90, influenciada pelo aumento no comércio internacional e pelas reformas portuárias que se seguiram. Entre os fatores que a determinam, há alguns que estão acima do poder de atuação de um dado porto, como a concessão de subsídios governamentais em portos de países ou estados concorrentes. Consideram-se três áreas em que um porto pode atuar para modificar sua posição competitiva: infra-estrutura, operações e facilitação ao comércio através do porto. Foi realizada uma pesquisa sobre trinta e oito fatores intervenientes na competitividade dos portos, agrupados em seis conjuntos, relacionados dois a dois às três áreas mencionadas. A pesquisa examinou a relevância dos trinta e oito fatores para a competitividade portuária através de questionários apresentados a sessenta usuários de portos nordestinos com vinculação passada, presente ou potencial pelo porto de Natal. Complementarmente pesquisou a opinião desses usuários sobre a competitividade dos cinco portos inseridos no estudo de caso: Fortaleza (CE), Natal (RN), Pecém (CE), Salvador (BA) e Suape (PE). Os resultados obtidos destacaram a importância conferida pelos usuários à agilidade na liberação aduaneira, a fatores relacionados à utilização de contêineres e ao calado do porto. Os usuários foram consultados entre abril e maio de 2004 e consideraram Pecém (CE) como o porto mais competitivo entre os cinco
Abstract: A competitividade portuária intensificou-se a partir dos anos 1980/90, influenciada pelo aumento no comércio internacional e pelas reformas portuárias que se seguiram. Entre os fatores que a determinam, há alguns que estão acima do poder de atuação de um dado porto, como a concessão de subsídios governamentais em portos de países ou estados concorrentes. Consideram-se três áreas em que um porto pode atuar para modificar sua posição competitiva: infra-estrutura, operações e facilitação ao comércio através do porto. Foi realizada uma pesquisa sobre trinta e oito fatores intervenientes na competitividade dos portos, agrupados em seis conjuntos, relacionados dois a dois às três áreas mencionadas. A pesquisa examinou a relevância dos trinta e oito fatores para a competitividade portuária através de questionários apresentados a sessenta usuários de portos nordestinos com vinculação passada, presente ou potencial pelo porto de Natal. Complementarmente pesquisou a opinião desses usuários sobre a competitividade dos cinco portos inseridos no estudo de caso: Fortaleza (CE), Natal (RN), Pecém (CE), Salvador (BA) e Suape (PE). Os resultados obtidos destacaram a importância conferida pelos usuários à agilidade na liberação aduaneira, a fatores relacionados à utilização de contêineres e ao calado do porto. Os usuários foram consultados entre abril e maio de 2004 e consideraram Pecém (CE) como o porto mais competitivo entre os cinco
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14959
Appears in Collections:PPGEP - Mestrado em Engenharia de Produção

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AristofaneDM.pdf896,84 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.