Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/15087
Título: Avaliação da interação universidade - empresas - governo no desenvolvimento de projetos inovadores no RN por micro e pequenas empresas
Título(s) alternativo(s): Evaluation of the interaction University - Business - Government in the development of innovative projects in RN by micro and small enterprises
Autor(es): Camboim, Vania Santos da Cunha
Palavras-chave: Inovação. Tríplice hélice. Micro e pequena empresa;Innovation. Triple helix. Micro and small enterprises
Data do documento: 20-Nov-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CAMBOIM, Vania Santos da Cunha. Evaluation of the interaction University - Business - Government in the development of innovative projects in RN by micro and small enterprises. 2013. 95 f. Dissertação (Mestrado em Estratégia; Qualidade; Gestão Ambiental; Gestão da Produção e Operações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: Knowledge and innovation were seen as major forces, both for survival, as the acquisition of competitive advantages in the Brazilian economy, as well as adding value to the product as a market differentiator. The Triple Helix model is directed toward the knowledge-based economy. Over the past six years, the Federal Government through the Financier of Studies and Projects ( FINEP ) invested in technological innovation projects, economic subsidies, about U.S. $ 1 billion supporting more than 800 projects with these resources. According to the MCTI , the Northeast, over the years 2000 to 2010 increased spending on Science and Technology (considering the activities of research and development more scientific and related activities) of the State Government in relation to its total revenue In 2000, 0.51% of total revenues were invested in Science & Technology, while in 2010 this figure increased to 1.31%. Among the nine Northeast states, Paraíba is highlighted. In 2000, 0.33% of its total revenues were directed to innovation, reaching 2.04% in 2010, the largest increase in the region while the RN invested 0.24% in 2000 and in 2010 reached the level of 1.42 %. According to IBGE, in the period 2000-2011, the micro and small enterprises surpassed the barrier of 6 million establishments. In 2000, there were 4.2 million establishments while in 2011 were 6.3 million active establishments. Therefore, throughout the period, there was a creation of approximately 2.1 million new establishments. Between 2000 and 2011, micro and small businesses have created 7.0 million formal jobs, 8.6 million jobs in 2000 to 15.6 million in 2011. This scenario shows the importance of this study in relation to the investment of governments in RD & I in micro and small enterprises. This study aims to analyze the interaction Universities - Business - Government in the development of innovation in micro and small companies in Rio Grande do Norte participants of the edicts of Inova FAPERN. We chose to adopt as a research method case study concerning the procedure of the research, exploratory, descriptive, and on documents with engineers and researchers of innovation projects approved by PAPPE Subsidy (Inova -RN I, II and III). Data collection was done through the report made by FAPERN entitled: " Evaluation of companies financed and supported by the Grant Program for Technological Innovation for Micro and Small Enterprises RN - INOVA -RN " (2010) and a questionnaire with 40 closed questions and 1 opened to 30 affirmative composed based on a 5-point Likert scale. The analysis of data was qualitative and quantitative. The study provided to identify the importance and barriers arising from the relation between Government Enterprise (micro and small) and University as essential to the economic development of the region. It was also identified that, in the innovation projects, 70% of the goods or services originating from research were to market these, 50% resulted in a patent for the company and 80% publications of scientific articles
metadata.dc.description.resumo: O conhecimento e a inovação passaram a ser vistos como importantes forças, tanto de sobrevivência, quanto de aquisição de vantagens competitivas na economia brasileira, além de agregar valor ao produto como diferencial de mercado. O modelo da Tríplice Hélice é direcionado para a economia baseada no conhecimento. Nos últimos seis anos o Governo Federal, através da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), investiu em projetos de inovação tecnológica, subvenção econômica, cerca de R$ 1 bilhão, apoiando mais de 800 projetos com estes recursos. Segundo dados do MCTI, a região Nordeste, ao longo dos anos 2000 a 2010, aumentou os dispêndios em Ciência e Tecnologia (considerando as atividades de pesquisa e desenvolvimento mais atividades científicas e correlatas) dos Governos estaduais em relação às suas receitas totais. Em 2000, 0,51% das receitas totais eram investidos em C&T, enquanto em 2010 este valor passou a ser de 1,31%. Entre os nove Estados, a Paraíba tem destaque. Em 2000, 0,33% de suas receitas totais foram direcionadas para inovação, alcançando 2,04% em 2010, o maior aumento da região. Enquanto o RN investiu 0,24% em 2000 e em 2010, alcançou a marca de 1,42%. Segundo o IBGE, no período 2000-2011, as micro e pequenas empresas suplantaram a barreira dos 6 milhões de estabelecimentos. Em 2000, havia 4,2 milhões de estabelecimentos, enquanto em 2011 eram 6,3 milhões de estabelecimentos em atividade. Portanto, em todo o período, houve uma criação de aproximadamente 2,1 milhões de novos estabelecimentos. Entre 2000 e 2011, as micro e pequenas empresas criaram 7,0 milhões de empregos com carteira assinada, 8,6 milhões de postos de trabalho em 2000, para 15,6 milhões em 2011. Diante deste cenário, mostra-se a importância deste estudo no que se refere ao investimento dos Governos em PD&I em micro e pequenas empresas. Este trabalho tem como objetivo analisar a interação Universidades Empresas - Governo no desenvolvimento da inovação em micro e pequenas empresas do Rio Grande do Norte participantes dos editais do Inova da FAPERN. Optou-se por adotar como método de pesquisa o estudo de caso, quanto ao procedimento da pesquisa, exploratória-descritiva, sobre documentos e com coordenadores e pesquisadores dos projetos de inovação aprovados pelo PAPPE Subvenção (Inova-RN I, II e III). A coleta de dados foi feita através do relatório confeccionado pela FAPERN intitulado: Avaliação das empresas financiadas e apoiadas pelo Programa Subvenção à Inovação Tecnológica para Micro e Pequenas Empresas do RN - INOVA-RN (2010) e aplicação de questionário com 40 perguntas fechadas e 1 aberta, para 30 afirmativas compostas com base na escala Likert de 5 pontos. Quanto à análise dos dados foi qualitativa e quantitativa. O estudo proporcionou identificar a importância e os entraves oriundos da relação Governo, Empresa (micro e pequena) e Universidade como essencial para o desenvolvimento econômico da região. Foi identificado também que dos projetos de inovação, 70% dos produtos ou serviços originados das pesquisas foram para o mercado, destes, 50% geraram patente para a empresa e 80% publicações de artigos científicos
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/15087
Aparece nas coleções:PPGEP - Mestrado em Engenharia de Produção

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
VaniaSCC_DISSERT.pdf1,24 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.