Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16169
Título: A dialética do amor em pigmaleão, de G. B. Shaw.
Autor(es): Silva, Christielen Dias da
Palavras-chave: Angústia da influência;Dialética do amor;Metamorfoses;A megera domada Pigmaleão.;Anxiety of influence;Dialectic of love;Metamorphoses;The Taming of the Shrew;Pygmalion.
Data do documento: 25-Nov-2009
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Christielen Dias da. A dialética do amor em pigmaleão, de G. B. Shaw.. 2009. 104 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
Resumo: Pygmalion (1913), by George Bernard Shaw (1856-1950), has many studies in literary criticism. However, this study brings a new interpretation to Shaw s play based on Harold Bloom s theory and methodology, that is, the anxiety of influence and the dialectic of revisionism. Through the analysis of poetic influence and the dialectic of love, we can see that Pygmalion represents an apophrades in relation to William Shakespeare s The Taming of the Shrew (1593) and Ovid s myth of Pygmalion and Galatea in Metamorphosis (c. 14), which creates a family romance between the three stories. Shaw s play surpasses The Taming of the Shrew when it shows the possibility of the relation between this parent poem and Ovid s myth, which it is also its parent poem, and because it represents a strong misreading of Shakespeare s play as well as of Ovid s myth.
metadata.dc.description.resumo: Pigmaleão (Pygmalion, 1913), de George Bernard Shaw (1856-1950), possui uma grande fortuna crítica. Entretanto, o presente estudo oferece uma nova interpretação para a peça de Shaw, com base na teoria e metodologia do crítico norte- mericano Harold Bloom (1930- ), a saber, a angústia da influência e o revisionismo dialético. Através da análise da influência poética e da dialética do amor é que se pode perceber que Pigmaleão representa uma apophrades em relação à peça A megera domada (The Taming of the Shrew, 1593) de William Shakespeare (1564-1616) e ao mito de Pigmaleão e Galatéia encontrado em Metamorfoses (c. 14) de Ovídio (43 a.C.-17), formando um romance familiar entre as três. A peça de Shaw supera seu poema pai (A megera domada) ao mostrar a possibilidade de relação deste com a história de Ovídio (sendo assim seu poema pai) e por fazer uma desleitura forte não só da obra de Shakespeare, como também do mito de Ovídio.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16169
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ChristielenDS.pdf577,42 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.