Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16298
Título: Memórias de rios e de lagos na construção romanesca: leitura de narrativas da Amazônia paraense
Autor(es): Vidal, Elizabete de Lemos
Palavras-chave: Literatura;História;Memória amazônica;Narrativa de rios e de lagos;Literature;History;Amazon memory;Narrative of rivers and of lakes
Data do documento: 19-Nov-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: VIDAL, Elizabete de Lemos. Memórias de rios e de lagos na construção romanesca: leitura de narrativas da Amazônia paraense. 2008. 176 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: This study focalizes the memoirs of rivers and of lakes in the romantic construction starting from the romances Chove nos campos de Cachoeira (1941), Marajó (1947) and Três casas e um rio (1958), of writer Dalcídio Jurandir; of the book of memoirs Marajó, minha vida (1998), of writer Dita Acatauassu; of the story "A Feiticeira", published in the book Contos Amazônicos, written by Inglês de Sousa (1883); of the short story "O Peixe", published in O carro dos milagres, (1990), of writer Benedicto Monteiro; of the oral narratives Honorato: Cobra Grande , O encanto de Honorato and A Lenda da Cobra Norato , picked up by the project named The Imaginary in the Shape of Oral Narratives of Paraense Amazon (IFNOPAP) of the Federal University of Pará. In those speeches, the voices of the memory detach the multiple functions of rivers and lakes represented as space, atmosphere, scenery, route and route, thread and fabric, re-elaborated in the narrators' memoirs, characters and narrators/character of the fiction and in popular narratives
metadata.dc.description.resumo: Este estudo focaliza as memórias de rios e de lagos na construção romanesca a partir dos romances Chove nos campos de Cachoeira (1941), Marajó (1947) e Três casas e um rio (1958), do escritor Dalcídio Jurandir; do livro de memórias Marajó, minha vida (1998), de Dita Acatauassu; do conto A feiticeira , publicado no livro de Contos Amazônicos, de Inglês de Sousa (1883); do conto O peixe , publicado n O carro dos milagres, (1990), do escritor Benedicto Monteiro; das narrativas orais Honorato: Cobra Grande, O encanto de Honorato, A lenda da cobra Norato, recolhidas pelo projeto da Universidade Federal do Pará, O Imaginário nas Formas Narrativas Orais da Amazônia Paraense (IFNOPAP). Nesses discursos, as vozes da memória destacam as múltiplas funções de rios e lagos representados como espaço, ambiente, cenário, rota e roteiro, fio e tecido, re-elaborados nas memórias de narradores, personagens e narradores/personagens da ficção e em narrativas populares
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16298
Aparece nas coleções:PPGEL - Doutorado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ElizabeteLV.pdf570,32 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.