Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16377
Título: Microfilme: literatura e mídia no correio feminino de Clarice Lispector
Autor(es): Barreto, Laís Karla da Silva
Palavras-chave: Clarice Lispector. Literatura. Mídia. Jornalismo. Mulher;Clarice Lispector. Literature. Media. Journalism. Woman
Data do documento: 19-Fev-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BARRETO, Laís Karla da Silva. Microfilme: literatura e mídia no correio feminino de Clarice Lispector. 2013. 158 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
metadata.dc.description.resumo: No contexto da modernidade brasileira, surge a obra de Clarice Lispector, revelando a mulher que opta conscientemente pelo labor intelectual, pela especulação jornalística e pelo ato de escrever. Ao analisarmos a relação existente entre literatura e mídia disseminada pela autora, é possível estabelecer a construção de um espaço da escrita voltado para a mulher. Nas colunas escritas para tablóides e jornais, situados na coletânea Correio Feminino, percebemos a contribuição da mulher literata, utilizando da correspondência para se comunicar. Deste modo, averiguamos as particularidades que o tecido da linguagem clariciana trouxe para a obra literária e para os meios de comunicação, desenhando um modo de criação, de estética e de estilo no fazer do gênero que se desenvolveu com base no estreitamento entre jornalista e leitor. A pesquisa compreende a análise dos textos e as relações geradoras da abertura para a mudança do discurso da mulher a partir da década de 50. Destacamos também os conflitos das leitoras para com o convívio com o jornalismo e sua linguagem e as correlações do trabalho midiático para a atividade literária. Visualizamos na linguagem da autora um texto inconformado com modelos culturais preestabelecidos que encarceram um padrão de feminilidade proposto para a época. Desmistifica padrões de total subserviência, com a essência inclinada para a dependência. Faz florescer a divulgação da cultura dos países em que viveu. Produz e germina no espaço do jornal uma crônica que relaciona conteúdos considerados subsidiários como essenciais
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16377
Aparece nas coleções:PPGEL - Doutorado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LaisKSB_TESE.pdf1,04 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.