Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17262
Title: Caracterização da neofobia alimentar em crianças de três a seis anos
Authors: Medeiros, Rodrigo Tavares Pinheiro de
Keywords: Neofobia alimentar, Psicologia Evolucionista;Alimentação infantil;Restrição da dieta;Formação da dieta infantil;Food neophobia;Evolutionary Psychology;Children food intake;Diet restriction;Children s diet development
Issue Date: 23-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MEDEIROS, Rodrigo Tavares Pinheiro de. Caracterização da neofobia alimentar em crianças de três a seis anos. 2008. 73 f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Portuguese Abstract: A alimentação é essencial para a vida. Para os onívoros, que necessitam de uma dieta variada para conseguir suprir suas necessidades nutricionais, é extremamente vantajoso incluir novos itens à dieta. Contudo, ingerir alimentos desconhecidos pode ser perigoso, em razão da possibilidade de intoxicação. Neste sentido, um dos comportamentos que auxiliam na redução dos riscos decorrentes da ingestão de itens alimentares desconhecidos é a neofobia alimentar, caracterizada pelo ato de recusar ou ingerir pequenas quantidades de um alimento novo. Este trabalho teve por objetivo investigar a influência da idade, do sexo e das características socioeconômicas dos indivíduos na neofobia alimentar. Para isto, buscamos caracterizar o fenômeno neofóbico em crianças de três a seis anos de idade, oriundas de escolas públicas e particulares de Natal-RN. O alimento escolhido para o experimento foi sorvete, em quatro sabores distintos, sendo dois sabores conhecidos pelas crianças e dois novos. Os resultados demonstraram não haver diferenças em função das variáveis de sexo, idade e fatores socioeconômicos, quando avaliamos a escolha dos sabores do sorvete. Entretanto, a exploração dos dados do questionário realizado com os pais demonstrou que a facilidade ou não em aceitar novos alimentos obtida, se correlacionava com as variáveis nas mesmas orientações observadas na literatura. Aspectos ligados ao alimento-estímulo utilizado provavelmente atenuaram a resposta neofóbica. Com base neste último dado, sugere-se que a neofobia alimentar pode ser prevista em função de características de sexo, idade e fatores socioeconômicos dos indivíduos, tendendo o fenômeno neofóbico a ser mais freqüente em meninas, de três a quatro anos e com um nível socioeconômico mais baixo. Neste sentido, dada a importância da reação neofóbica infantil para o desenvolvimento do padrão alimentar das demais fases da vida, faz-se necessária a realização de novos estudos para que possam a esclarecer melhor este fenômeno. Palavras-chave: neofobia alimentar, Psicologia Evolucionista; alimentação infantil; restrição da dieta; formação da dieta infantil
Abstract: Alimentation is essential in life. Concerning omnivores, characterized by the necessity of a varied diet to satisfy their metabolic needs, it is extremely advantageous the assumption of new foods. However, the assumption of new unknown foods is, potentially dangerous, because of possible intoxications. In this sense, one of the most important behaviors related to reducing risks is the so called food neophobia, characterized by the rejection of new foods and/or an ingestion of very little amounts. The aim of the present study was to investigate if age, sex and socio-economical status were able to influence food neophobia. The neophobia has been described in a range of 3-6 years old children taken both from public and private schools within the city of Natal-RN. Four different type of ice-creams, each one characterized by a different flavor, have been utilized. Two flavors were known to the young and the remaining two flavor were new. We didn't find significant differences between the investigated variables. However, the exploitation of data from the survey conducted showed that the ease or not to accept new foods obtained, was correlated with the variables under the same guidelines observed in literature. Aspects related to the stimulus used probably eased the neophobic answer. Then, it is suggested that the food neophobia can be influenced by sex, age and socioeconomic factors of individuaIs. Neophobia tends to be more common in girls, with ages between three to four years old and with a low leveI socioeconomic. In this sense, given the importance of kid neophobic reaction to the development of dietary patterns of other life's stages, it is necessary to make further studies to better explain this phenomenon. Given the pivotal role of food neophobia to the development of alimentary habits within all ages of life, other studies will be necessary for a better comprehension of such phenomena. Key-words: food neophobia; Evolutionary Psychology;children food intake; diet restriction; children's diet development
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17262
Appears in Collections:PPGPSICO - Mestrado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RodrigoTPM.pdf533,77 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.