Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17411
Título: O Serviço Ambulatorial Móvel de Urgência (SAMU) no contexto da reforma psiquiátrica: em análise a experiência de Aracaju/SE
Autor(es): Jardim, Katita Figueiredo de Souza Barreto
Palavras-chave: Reforma Psiquiátrica;SAMU;Urgência Psiquiátrica;Crise;Psychiatric Reform;SAMU;Psychiatric Urgency;Crises
Data do documento: 4-Mar-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: JARDIM, Katita Figueiredo de Souza Barreto. O Serviço Ambulatorial Móvel de Urgência (SAMU) no contexto da reforma psiquiátrica: em análise a experiência de Aracaju/SE. 2008. 165 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: This research investigated professional practices from Mobile Urgency Care Service (Serviço Ambulatorial Móvel de Urgência - SAMU) at psychiatric cases of the city of Aracaju/SE, Brazil and its possible articulations to psychosocial services network. The regulation no. 2048 of 11/05/2002 from Ministry Health establishes National Urgency Policy and designates that psychiatric cases are SAMU's responsibility. Then, it is necessary to propose an analyze of psychiatric urgency service under anti-asylums social movements standpoint, mainly because this service is responsive in assisting a person in crises. Fieldwork was developed in two phases. First one was made with SAMU workers and the information were produced by recorded semi-structured interviews. Results of this first phase indicate that urgency psychiatric conception from SAMU workers is based on aggressiveness concept; delays at psychiatric cases support and low training in mental health care which means several difficulties to emergency service. Although, we noticed that SAMU use asylum procedures at psychiatric cases like ropes and odder instruments to contain people. The second step of our research was to attend meetings to build a new psychiatric urgencies protocol for SAMU to define practices to auxiliaries, vehicular conductors and medical support regulation. Therefore, open interviews were accomplished with some participators and follows-up to psychiatric case on board of SAMU's cars. Afterwards we discussed how the urgency paradigm, that influence the protocol draw and as consequence distort what we believe is the essentially function of this device, that is to give care support to persons in crises and produce articulation to psychosocial services network
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa investigou as práticas dos profissionais do Serviço Ambulatorial Móvel de Urgência (SAMU) ligadas aos atendimentos psiquiátricos na cidade de Aracaju/SE e suas possíveis articulações com a Rede de Atenção Psicossocial. A Portaria 2048/GM de 05/11/2002 estabelece a Política Nacional de Urgência atestando que os atendimentos psiquiátricos são de competência do SAMU. Assim, faz-se imprescindível a análise do serviço de urgência psiquiátrica sob a ótica dos movimentos antimanicomiais, principalmente por ser, em muitos lugares, o responsável pela atenção à crise. A pesquisa de campo constou de duas etapas. A primeira foi realizada com trabalhadores do SAMU e os dados foram produzidos através de entrevistas semi-estruturadas gravadas. Os resultados dessa fase indicaram que a concepção de urgência psiquiátrica presente entre os trabalhadores do SAMU se baseia no conceito de agressividade; que a demora dos atendimentos psiquiátricos e a falta de capacitações em saúde mental dificulta o transcorrer desses atendimentos. Além disso, percebemos que nas ocorrências psiquiátricas o SAMU utiliza métodos manicomiais como a imobilização por cordas e ataduras. Na segunda etapa da pesquisa participamos das reuniões de construção do protocolo das urgências psiquiátricas do SAMU, que visa estabelecer as práticas tanto dos auxiliares e condutores, quanto da regulação médica. Na ocasião, realizamos entrevistas abertas com alguns participantes e acompanhamos os atendimentos psiquiátricos a bordo das viaturas. Com base nisso, discutimos como o paradigma da urgência, que influencia o desenho do protocolo, acaba por destoar do que acreditamos ser a função precípua deste dispositivo, a saber: a atenção à crise em articulação com a Rede de Atenção Psicossocial
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/17411
Aparece nas coleções:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
KatitaFSBJ.pdf611,87 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.