Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17465
Title: Adaptação e validação da escala de dependência de exercício físico em versão tradicional e informatizada
Authors: Oliveira, Isabel Cristina Vasconcelos de
Keywords: Atividade física;Exercício;Dependência;Avaliação psicológica;Psicometria;Informatização;Physical activity;Exercise;Dependence;Psychological assessment;Psychometrics;computerization
Issue Date: 27-Jul-2010
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: OLIVEIRA, Isabel Cristina Vasconcelos de. Adaptação e validação da escala de dependência de exercício físico em versão tradicional e informatizada. 2010. 137 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Portuguese Abstract: Embora traga benefícios físicos e psicológicos, a prática excessiva de atividade física poderia ser ou desencadear um comportamento compulsivo, tornando o indivíduo dependente deste. Em uma discussão paralela, cita-se a informatização de instrumentos de medida em Psicologia, que se, por um lado, reflete o pleno desenvolvimento da informática e aplicabilidade desta para outras áreas, por outro evidencia também paradoxalmente pouco avanço da mesma no campo da Avaliação Psicológica. Nesta perspectiva, o presente estudo visa adaptar para o contexto nacional a Escala de Dependência de Exercício (EDS-R), em duas versões (papel-e-lápis e informatizada), bem como verificar evidências de validade fatorial, convergente e consistência interna de cada versão e compará-las entre si. Propõe-se, ainda, a observar a relação de algumas variáveis bio-demográficas (gênero, idade, frequência, duração e intensidade com que pratica exercício) na dependência de exercício físico (DEF). Para tanto, 709 praticantes de atividade física regular, selecionados por procedimentos de amostragem não-probabilística e acidental, responderam a versão adaptada da EDS-R, a Escala de Satisfação com a Aparência Muscular (MASS), a Escala de Modificação Corporal (BMS) e questionário sócio-bio-demográfico, analisados por meio de Análise Fatorial Exploratória, cálculo do Alfa de Cronbach e testes inferenciais não paramétricos. Tanto a versão tradicional como a informatizada apresentaram uma estrutura de sete fatores, explicando 57 e 62% da variância compartilhada, respectivamente, assim como Alfas de Cronbach de 0,83 e 0,89. Os fatores foram: (1) intencionalidade, (2) continuidade, (3) tolerância, (4) redução de outras atividades, (5) falta de controle, (6) abstinência e (7) tempo gasto em exercício. Foram observadas relações positivas entre a Dependência de Exercício e as variáveis idade, prática de dietas, consumo de suplementos alimentares e medicamentos para alteração de massa corporal, desejo de fazer cirurgia plástica e satisfação corporal. Observou-se, ainda, uma correlação positiva entre a DEF e a frequência, duração e intensidade com que se pratica exercício, bem como com o fator Dependência em malhar da MASS, indicando, assim, validade convergente da EDS-R. Por fim, quanto às comparações entre as duas versões de coleta, estas foram equivalentes, com poucas alterações, tendo a versão informatizada atingido escores mais elevados de DEF. Com base em tais resultados, pode-se concluir que a EDS-R apresenta evidências de validade fatorial, convergente e consistência interna para identificação da Dependência de exercício físico nas versões tradicional e informatizada, bem como está relacionada a ações empregadas para modificação corporal e comportamentos voltados para o exercício. Por fim, constatou-se uma equivalência entre as versões tradicional e informatizada, sobretudo nos parâmetros psicométricos estrutura fatorial e índices de consistência interna, sugerindo, portanto, uma viabilidade de avaliações informatizadas. No entanto, observou-se que a coleta informatizada possui estratégias de recrutamento um pouco mais limitadas
Abstract: While providing physical and psychological benefits, excessive exercise could be or cause a compulsive behavior, making the individual dependent on it. In a parallel discussion, computerized psychological instruments, for a hand, reflects the development of information technology and your applicability to other areas, but also shows little advance for Psychological Assessment. In this perspective, this study aims to adapt the Exercise Dependence Scale (EDS-R) in two formats (paper-and-pencil and computerized) and evaluate evidence of factorial and convergent validity, and reliability of each version and compare them with each other. It is also proposed to observe the relationship of some bio-demographic (Sex, age, frequency, duration and intensity of practice exercise) and the exercise dependence (DEF). For this purpose, 709 regular physical activity practitioners, selected by procedures non-probabilistic sampling, responded a adapted version of EDS-R, Muscle Appearance Satisfaction Scale (MASS), Body Modification Scale (BMS) and a demographic questionnaire, analyzed through Exploratory Factor Analysis, Cronbach's Alpha and not parametric tests. Both the traditional version and the computer showed a seven factors structure, explaining 57 and 62% of the variance, respectively, and Cronbach's alphas of 0.83 and 0.89. Factors were: (1) intentionality, (2) continuity, (3) tolerance, (4) reduction of other activities, (5) lack of control, (6) abstinence and (7) time spent on exercise. Relationships were observed between the Exercise Dependence and the variables: age, diets, consumption of food supplements and medicines for weight change, desire to do plastic surgery and body satisfaction. We observed also a positive correlation between the DEF and the frequency, duration and intensity of exercise, and the factor "Dependence on exercising" from MASS, indicating convergent validity of the EDS-R. Finally, comparisons between the two formats were equivalent, with few changes: computerized version achieved higher DEF scores. Based on these results, it can be concluded that the EDS-R has factorial and convergent validity, reliability, to measure exerceise dependence on traditional e computerized formats. DEF is related to actions used to body modification and behaviors toward exercise. Finally, it was found equivalence between the formats, especially in psychometric parameters, thus suggesting feasibility of a computerized assessment. However, it was observed that the computerized data has sample recruiting strategies more limited
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/17465
Appears in Collections:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
IsabelCVO_DISSERT.pdf1.78 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.