Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/18936
Título: As praças públicas de Natal/RN no âmbito dos problemas socioambientais urbanos
Autor(es): Gomes, Maria Rosângela
Palavras-chave: praças públicas;problemas socioambientais;índice de qualidade de praça;Natal;public squares;social and environmental problems;quality index of the square;Natal
Data do documento: 30-Mar-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: GOMES, Maria Rosângela. As praças públicas de Natal/RN no âmbito dos problemas socioambientais urbanos. 2012. 135 f. Dissertação (Mestrado em Dinâmica e Reestruturação do Território) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: This paper presents the public square as a subsystem of the city for the potential integration of elements 'natural' and built environment. But sometimes the suitability of projects and the social processes involved are not compatible and favorable to their real functions in urban space. The city of Natal, with a population of 803,739 inhabitants has 253 public parks not uniformly distributed in the urban area, but mostly in central areas and their absence in some peripheral neighborhoods. In this sense, the objective of this paper is to analyze the quality and spatiality of the city's public squares within the urban socio-environmental problems. For this, use of simple random sampling to define the sample and the proportional allocation of districts, totaling 168 squares to be raised. We prepared a form to collect data on the field that includes aspects of leisure, infrastructure and environment. For each square sampled was calculated Square Quality Index (PQI), then calculating the average per IQP neighborhood. The rates found were crossed with census data and Municipal Public Administration by neighborhood, using multivariate analysis. We generated maps, charts and tables, considered appropriate to each question format, focused comparison. The public square appears as an indicator of environmental challenges present in intra-urban spaces of the city. Their spatial distribution is not consistent demand population, both by disposition and by how much. In terms of quality are characterized by different levels of inadequacy and degradation aspects of leisure, environmental and infrastructure, often causing disfigurement, abandonment and improper occupation in such spaces. Multivariate analysis point to a central concentration and their problems in certain administrative units, not only as regards the public squares, but also to aspects of education, income, and other violence, perpetuating the problem. The various levels of inadequacy and degradation of public squares have been more blatant in the poorest neighborhoods of the city, pointing to a structural pattern associated with the intrinsic characteristics of the neighborhood and the socioeconomic profile of the local population. These are problems of social and environmental dimensions, threaded in and influenced the political, economic and broader social process of transformation of the city and the urban. Based on an uneven process in which space necessarily reflect the contradictions inherent in the active forces and interests. Thus evidencing the importance of managing the necessary public effectively engaged with the problems that are present there, in order to equate them, without being prioritized certain areas of the city at the expense of others
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho apresenta a praça como um subsistema da cidade, como espaço público potencial de interação entre Natureza e Sociedade, para a integração de elementos naturais e o ambiente construído. Por vezes, entretanto, a adequação dos projetos e os processos sociais envolvidos, nesse espaço, não são compatíveis e favoráveis às suas reais funções enquanto área verde e de convívio social. A cidade de Natal, com 803.739 habitantes possui 255 praças públicas distribuídas de maneira não uniforme na malha urbana, com maior concentração nas áreas centrais e com sua ausência em alguns bairros da periferia. Nesse sentido, o objetivo desse trabalho é analisar a qualidade e a espacialização das praças públicas de Natal no âmbito dos problemas socioambientais urbanos. Foi utilizada uma Amostragem Aleatória simples, estratificada por bairro, para determinar a quantidade de praças da amostra e a alocação proporcional, somando um total de 168 PPs. Foi elaborado um formulário para levantamento dos dados em campo que contempla aspectos de lazer, infraestrutura e ambiental. Para cada praça amostrada foi calculado Índice de Qualidade de Praça (IQP), seguida do cálculo do IQP médio por bairro. Os índices encontrados foram cruzados com dados censitários e de Gestão Pública Municipal por bairros, e calculado a correlação dos mesmos. Foram gerados mapas, gráficos e tabelas, considerados apropriados ao formato de cada questão, com foco comparativo. A praça pública aparece como um elemento indicador dos problemas socioambientais presentes nos espaços intra-urbanos da cidade. Em termos de qualidade se caracterizam por diversos níveis de inadequação e degradação, em aspectos de lazer, ambiental e infraestrutura, frequentemente causando descaracterização, abandono e a ocupação indevida das praças. Os resultados das correlações apontam para uma tendência (correlação moderada) de que quando maior a taxa de alfabetização, bem como o rendimento da população, maior o IQP médio por bairro. Aponta para um padrão estrutural associado a aspectos socioeconômicos da população local e a gestão desigual dos espaços intraurbanos. Trata-se de problemas de dimensão socioambiental, encadeados e influenciados sob processos políticos, econômicos e sociais mais amplos nas transformações da própria cidade e do urbano em que o espaço necessariamente reflete as contradições inerentes às forças e interesses atuantes. Evidencia assim, a necessária importância do planejamento e da gestão pública assegurar que as praças, entre outros equipamentos sociais públicos de Natal, sejam providos de qualidade e uma distribuição condizente com as necessidades ambiental e social local. Com a formulação de políticas públicas a considerar os reais problemas locais, com a finalidade de equacioná-los, sem que sejam priorizadas determinadas áreas da cidade em detrimento das demais, frequentemente habitadas por população de menor classe de rendimento
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/18936
Aparece nas coleções:PPGe - Mestrado em Geografia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaRG_DISSERT.pdf5,09 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.