Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19976
Título: Ativismo Vegano em Natal: uma etnografia de mobilização política, alimentação ética e identidades
Autor(es): Vilela, Diego Breno Leal
Palavras-chave: Veganismo;Ativismo;Alimentação ética;Mobilização política;Identidades
Data do documento: 1-Out-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: VILELA, Diego Breno Leal. Ativismo Vegano em Natal: uma etnografia de mobilização política, alimentação ética e identidades. 2013. 150f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: This research has vegan groups in the city of Natal-RN as interlocutors, although I also report to other research contexts, such as those located in the cities of Recife (Pernambuco State) and Campina Grande (Paraíba State). Moved by ethical principles based on animal rights, vegans refuse to consume any product with animal origin. To the extent that consumption habits can be considered powerful elements of identification, the relationship between consumption, food, identity, and politics is an important analytical key in the development of this work. As my main theoretical question, I follow the ways by which the vegan discourse (of abolitionist character) takes shape and materializes into actions, demonstrations and political mobilization. Therefore, I aim to present an ethnography of activities performed collectively by these individuals, such as those of a more ludic character (picnics, etc.) as well as those more politically oriented, especially protests and demonstrations in public places.
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa tem por interlocutores grupos de veganos na cidade de Natal, embora também se reporte a outros contextos de pesquisa como nas cidades de Recife (Pernambuco) e Campina Grande (Paraíba). Movidos por princípios éticos baseados nos direitos animais, os veganos se recusam a consumir todo e qualquer produto de origem animal. Na medida em que os hábitos de consumo podem ser tomados como poderosos elementos de identificação, a relação entre consumo, alimentação, identidade e política constitui uma chave analítica importante no desenvolvimento deste trabalho. A questão teórica que se persegue no presente trabalho, é saber como o discurso vegano (de caráter abolicionista) ganha forma e se materializa em ações, manifestações e mobilização política. Para tanto, me proponho a construir uma etnografia das atividades que esses sujeitos realizaram coletivamente, tanto as de caráter mais lúdico como a realização de piqueniques, quanto aquelas de caráter reivindicatório como são as manifestações políticas em locais públicos.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19976
Aparece nas coleções:PPGAS - Mestrado em Antropologia Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DiegoBrenoLealVilela_DISSERT.pdf3,51 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.