Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20321
Title: Avaliação do potencial antiviral do extrato bruto da planta Caesalpinia echinata e da rifampicina contra vírus dengue-2 em cultura de células
Authors: Almeida Júnior, Renato Ferreira de
Keywords: DENV-2;células C6/36 e Vero;Caesalpinia echinata;Rifampicina;Quantificação;qRT-PCR em tempo real e PFU
Issue Date: 16-Mar-2015
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: ALMEIDA JÚNIOR, Renato Ferreira de. Avaliação do potencial antiviral do extrato bruto da planta Caesalpinia echinata e da rifampicina contra vírus dengue-2 em cultura de células. 2015. 67f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Portuguese Abstract: Os vírus dengue pertence à família Flaviviridae e ao gênero Flavivirus, sendo composto por 4 sorotipos antigenicamente distintos, são considerados os arbovírus mais importantes no mundo por causar altas taxas de morbidade e mortalidade em regiões tropicais e subtropicais do planeta, colocando em risco até 3,6 bilhões de pessoas em mais de 100 países. Por ser uma doença com amplo espectro clínico e por não possuir vacina ou tratamento eficaz, o estudo de possíveis antivirais que visam diminuir a viremia do paciente é de suma importância, já que este é um dos fatores que pode levar a febre hemorrágica da dengue e a síndrome do choque da dengue que são as formas grave da doença. No presente estudo foi avaliado o potencial antiviral do extrato da folhada planta Caesalpinia echinata contra o vírus dengue-2 (DENV-2) em cultura de células C6/36 e Vero e a ação antiviral da Rifampicina em células Vero. A escolha da Caesalpinia echinata se deve ao fato de que já foi observada sua ação antiinflamatória e antimalárica, além de não ter sido encontrado nenhum trabalho que tenha avaliado seu potencial de ação frente a vírus. A Rifampicina foi escolhida por demonstrado ação antiviral, principalmente contra os poxvirus, porém poucos sãos os relatos da utilização deste fármaco contra vírus de RNA. O resultado foi obtido através da quantificação da carga viral pela técnica da qRT-PCR em Tempo Real. As células infectadas por DENV-2 foram submetidas ao tratamento pelo período de 7 dias em diferentes concentrações do extrato da planta Caesalpinia echinataque variou entre 0,68 a 0,0068mg/mL. Não foi possível observar neste estudo, evidências de inibição significativa da replicação do vírus DENV-2 em ambas as culturas celulares. ARifampicina foi utilizada em diferentes condições de tratamento, no qual foi avaliado ao longo de 72 horas a carga viral produzida nas células Vero.Nas condições de tratamento pós-infecção e no ensaio virucida o fármaco apresentou atividade antiviral, reduzindo a taxa de replicação em 100 vezes em relação ao controle. De acordo com os nossos resultados conclui-se que a Rifampicina mostrou-se eficaz no combate a infecção do DENV-2 em cultura de células Vero.
Abstract: The dengue virus belongs to the Flaviviridae family and the Flavivirus genus, consisting of four serotypes antigenically distinct, are considered the most important arbovirus in the world to cause high rates of morbidity and mortality in tropical and subtropical regions of the world, threatening to 3, 6 billion people in over 100 countries. Because it is a disease with a wide clinical spectrum and has no vaccine or effective treatment, the study of possible antiviral drugs aimed at reducing viremia of patients is of paramount importance, since this is one of the factors which can lead to dengue hemorrhagic fever and dengue shock syndrome that are severe forms of the disease. In the present study we evaluated the antiviral potential of the leaf extract of the plant Caesalpinia echinata against dengue-2 virus (DENV-2) in cultured C6/36 and Vero cells and the antiviral action of Rifampicin on Vero cells. The choice of Caesalpinia echinata is due to the fact that has been observed its action anti-inflammatory and antimalarial , and not have been found no study evaluated its antiviral effect. Rifampin was chosen was chosen for demonstrated antiviral action, especially against poxviruses, but few sane reports usage of this drug against RNA viruses. The result was obtained by quantifying the viral load bythe technique of Real-time qRT-PCR. Cells infected with DENV-2 were subjected to treatment for 7 days in different concentrations of plant extract Caesalpinia echinata (0.68 - 0,0068mg / ml). As a result, we could not observe a inhibition significant of virus replication in both cell cultures. The Rifampicin was used for different treatment condition,which were evaluated over 72 hours the amount of viral load produced in Vero cells, In the conditions treatment and the test virucidal theantiviral activity, which is capable of reducing the rate of 100X replication as compared to control. According to our results we can conclude that Rifampicin was effective in action against to infection DENV-2 in Vero cell culture.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20321
Appears in Collections:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AvaliacaoPotencialAntiviral_AlmeidaJunior_2015.pdf1.46 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.