Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20480
Título: Tendências da exploração pesqueira na costa do Rio Grande do Norte
Título(s) alternativo(s): Trends in fisheries exploitation in Rio Grande do Norte coast
Autor(es): Damasio, Ludmila de Melo Alves
Palavras-chave: Pesca de pequena escala;Série temporal;Reconstrução dados;Conhecimento ecológico dos pescadores;Eficiência tecnológica barcos;Vulnerabilidade espécies
Data do documento: 27-Fev-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: DAMÁSIO, Ludmila de Melo Alves. Tendências da exploração pesqueira na costa do Rio Grande do Norte. 2015. 57 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2015.
Resumo: Despite all importance, the small-scale fisheries lives in a condition of limited data. To generate scientific knowledge of these fisheries, the researchers have used increasingly, the local ecological knowledge. The great advantage in using the LEC for evaluation of small-scale fishing is able to access past information not reported in the literature and require considerable investment in time and financial resources to be sampled. In this dissertation sought to increase information available on small-scale fishing in Rio Grande do Norte. In the first article we use information of the fishers to estimate the CPUE of current catches of 10 and 20 years ago and identify the species most captured in the same period and compare this information with landing records and data obtained from expert fishers. In the second article we analyze the information of the boats used in artisanal fisheries to check for a fleet operating on the same species exploited or are different fleets operating on different species. In the first article as stated by fishers, the results do not suggest any change in CPUE between 2003 and 2013. In addition to being good informants to establish ranks of species abundance for the target species, fishers also provided accurate estimates for the CPUE of the best catches in the current period (2013).The approach used in this study showed, once again, that fishers have an important and sometimes unique information. However, when this knowledge was compared with formal data, showed major differences. This heterogeneity of informants and data sources (data of fishermen and official data) may be the single best source of information for fishing in areas where there lack of scientific data and abundance of skilled fishers. In the second article, the results indicate that there are two different fleet acting on the same species. The division between small and large boats showed that small boats are the best option for small-scale fishers. Since there is no difference in the amount of captured species and obtained income and expenses of the vessels these categories are much smaller, generating more profits than the big boats.
metadata.dc.description.resumo: Nas áreas pobres em dados, o conhecimento dos pescadores tem sido útil para complementar lacunas atuais e no passado de dados científicos sobre vários temas da pesca. Aqui foi verificado se as informações dos pescadores costeiros (N = 82), a partir de duas comunidades no NE brasileiro, é apoiada por dados oficiais de desembarque e se o seu conhecimento poderia ser usado de forma confiável para reconstruir as capturas e CPUE (captura por unidade de esforço) para 1993, 2003 e 2013. Os registros de desembarque confirmaram a premissa dos pescadores de que as capturas não se alteraram ao longo de 2003 a 2013, em ambas as comunidades (C1: t = 0,1; p = 0,2; C2: t = 1,6; p = 0,1). Estimativas dos pescadores para a sua captura média por espécies concordaram estatisticamente com os dados de desembarque para três espécies (bonito, bagre mar de coco e tubarões) de um total de 22 espécies. Para outros 13, as informações fornecidas pelos pescadores e pelos dados de desembarque foram semelhantes, embora estatisticamente não significativa. Os pescadores superestimaram a CPUE de espécies capturadas usando linhas ou redes de emalhar (à exceção de Cynoscion jamaicensis, que foi subestimado). Por outro lado, os pescadores deram estimativas precisas da abundância que foram congruentes com os dados de desembarque para as 11 espécies mais importantes (correlação de Spearman: r 2013 = 0,8; r2003 = 0,9; p = 0,000). Por isso, os pescadores eram mais capazes de perceber mudanças na abundância em vez de mudanças em seu esforço, o que sugere que as informações relativas CPUE devem ser mais cuidadosamente interpretadas, como pode haver uma ligeira sobreestimativa para algumas espécies. No futuro, devemos tratar porque os pescadores podem dar informações detalhadas sobre as suas capturas e esforço para algumas espécies, mas não para outros.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20480
Aparece nas coleções:PRODEMA - Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LudmilaDeMeloAlvesDamasio_DISSERT.pdf1,95 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.