Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20532
Título: "Quem sou eu?": uma (re)construção do sujeito por meio da narrativa autobiográfica - proposta didática com um olhar nas interações em sala de aula
Autor(es): Dantas, Cloacir Gomes
Palavras-chave: Interação;Oralidade;Escrita;Proposta didática interventiva
Data do documento: 10-Jul-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: DANTAS, Cloacir Gomes. "Quem sou eu?": uma (re)construção do sujeito por meio da narrativa autobiográfica - proposta didática com um olhar nas interações em sala de aula. 2015. 102 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em em Letras. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2015.
Resumo: As we are aware, the classroom is emerging as a continuous build learning experiences and environment, however, for students also it functions as a place also to be due to socializing with friends. However, not always these elements complement each other, so as harmoniously as we are aware that there are many difficulties, both in the act of learning as in interpersonal relations between them. From this, we understand that it is for the school to seek ways to contemplate such issues so that they feel inserted both with regard to this learning as well as being able to interact with themselves and with others, in a participatory manner, to live well socially. Thus, we find ourselves facing a similar situation with a 9th grade class where the students had certain limitations to have a good relationship with one another, causing thus problems in learning. On the other hand, this difficulty as affectively interact with each other, also, was increased by the difficulty that some students had to speak for themselves and to show their feelings and emotions, getting even more difficult this interaction at school. Thus, we found ourselves obliged to act immediately and need to bring about change in this picture. So it came out the idea of the application of an intervening action which started taking shapefrom a pedagogical project that we developed in other classes in previous years, this time adapted to the situation experienced by the group. The project, framed in the qualitative research and characterized from the action research approach took shape, and elected as its main objective to seek possible alternatives to develop the communicative competence of students, which is why we invest in exercise oral communication (speaking and listening) in order to promote the use of language, the interpersonal involvement facilitating thus their participation both in the classroom and in social life. To fulfill this goal, we set out to develop a didactic book whose support materialized through the autobiographical narrative (molded in writing production) and worked along a structured instructional sequence in three distinctstages that dialogued with each other. Therefore, we base our study from the socio-historical conception and dialogue proposed by Bakhtin in line with the sociodiscursivo interactionism of Bronckart and resort to other scholars as Dolz and Schneuwly, Marcuschi among others. The development of all stages of the project not only has had an immediate effect on what we proposed ourselves as also yielded us very gratifying moments reinforcing to us that the classroom environment goes far beyond the fact ministering content. And that work with orality, with views on affective interaction of these students resulted in a project, so to speak, exciting.
metadata.dc.description.resumo: Como é do nosso conhecimento, a sala de aula afirma-se como um ambiente de contínua construção de aprendizagens e experiências, porém, para os alunos, além disso, funciona como um lugar, também, para estar em razão do convívio com os amigos. No entanto, nem sempre esses elementos se completam, assim, tão harmoniosamente, pois estamos cientes de que existem bastantes dificuldades, tanto no ato de aprender quanto nas relações interpessoais entre eles. Partindo disso, entendemos que cabe à escola buscar meios para contemplar tais questões de modo que estes se sintam inseridos tanto no que diz respeito a essa aprendizagem como também sendo capazes de interagir consigo mesmos e com os outros, de forma participativa, no sentido de conviver bem socialmente. Assim, encontramo-nos diante de uma situação semelhante com uma turma de 9º ano onde parte dos alunos apresentava certas limitações quanto à maneira de relacionarem-se bem, acarretando, assim, problemas na aprendizagem. Por outro lado, essa dificuldade na forma de interagir afetivamente com o outro, também, se agravava pela dificuldade que alguns alunos apresentavam de falar de si mesmos e de demonstrar seus sentimentos e emoções dificultando ainda mais esse convívio no ambiente escolar. Diante disso, vimo-nos na obrigação de agir de forma imediata e precisa para provocar mudanças nesse quadro. Daí que surgiu a ideia da aplicação de uma ação interventiva a qual começou tomar forma a partir de um projeto pedagógico que havíamos desenvolvido em outras turmas em anos anteriores, desta vez, adaptado para a situação vivenciada pela turma. O projeto, moldado na pesquisa qualitativa e caracterizado a partir da abordagem da pesquisa-ação tomou forma e, elegemos como objetivo maior buscar possíveis alternativas no sentido de desenvolver a competência comunicativa dos alunos, razão pela qual investimos em exercitar a oralidade (fala e escuta) no intuito de promover, pelo uso da linguagem, esse envolvimento interpessoal facilitando, dessa forma, a participação destes tanto na sala de aula quanto na vida social. Para o cumprimento deste objetivo, propusemo-nos a elaborar um caderno didático cujo suporte materializou-se através da narrativa autobiográfica (moldado na produção escrita) e trabalhado ao longo deuma sequência didática estruturada em três etapas distintas que dialogavam entre si. Para tanto, fundamentamos nosso estudo a partir da concepção sócio-histórica e dialógica proposta por Bakhtin em consonância com o interacionismo sociodiscursivo de Bronckart bem como recorremos a outros estudiosos como Dolz e Schneuwly, Marcuschi entre outros. O desenvolvimento de todas as etapas do projeto não só surtiu efeito imediato diante do que nos propúnhamos como também rendeu-nos momentos muito gratificantes reforçando, para nós, que o ambiente de sala de aula vai muito além do fato de ministrarmos conteúdos. E que o trabalho com a oralidade, com vistas na interação afetiva desses alunos, resultou num projeto, por assim dizer, apaixonante.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20532
Aparece nas coleções:PROFLETRAS - CN - Mestrado Profissional em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CloacirGomesDantas_DISSERT.pdf2,72 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.