Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20808
Título: Análise de conteúdo e validação clínica do diagnóstico de enfermagem autocontrole ineficaz da saúde
Autor(es): Paiva, Maria das Graças Mariano Nunes de
Palavras-chave: Estudos de validação;Diagnóstico de enfermagem;Diálise renal;Enfermagem
Data do documento: 24-Nov-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: PAIVA, Maria das Graças Mariano Nunes de. Análise de conteúdo e validação clínica do diagnóstico de enfermagem autocontrole ineficaz da saúde. 2015. 100f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: The study aims to analyze the content and measures of accuracy of the nursing diagnosis Ineffective Self Health in patients undergoing hemodialysis. Study of nursing diagnosis validation carried out in two stages, namely: content analysis by judges and accuracy of clinical indicators. In the first stage, 22 judges evaluated the setting and location of the diagnosis, clinical indicators and etiological factors and their conceptual and empirical definitions. We used the binomial test to determine the proportion of the judges of the relevance of the components of the nursing diagnosis. In the second stage, we used the Latent Class Analysis for the diagnostic accuracy by evaluating 200 patients in a hemodialysis clinic in northeastern Brazil. Research approved by the Ethics Committee, under the Opinion No 387 837 and CAAE 18486413.0.0000.5537. The results show that the judges evaluated as pertinent clinical indicators 12 and 22 etiological factors. Proposed amendment of the nomenclature of five indicators and six factors and the implementation of a clinical indicator for etiology and three etiological factors for clinical indicators. In conceptual and empirical definitions, judges judged as not relevant the conceptual and empirical definitions of a clinical indicator, the conceptual definitions of two etiological factors and empirical definitions four etiological factors. Still, changes were suggested in the conceptual and empirical definitions of two clinical indicators, the conceptual definitions of 12 etiological factors and empirical definitions of 11 etiological factors. Clinical indicators analyzed in the first stage were validated clinically in patients undergoing hemodialysis. The most frequent clinical indicators were Changes in laboratory tests (100%) and daily life choices ineffective to achieve health goals (81%); and three etiological factors had a higher frequency, they are: unfavorable demographic factors (94.5%), beliefs (79%) and comorbidities (77.5%). From Latent class analysis, diagnosis prevalence was estimated at 66.28%. Clinical indicators that showed the best sensitivity measures for the nursing diagnosis Ineffective Self Health were: daily life choices ineffective to achieve health goals and Expression of difficulty with prescribed regimens. In turn, the clinical indicators of inappropriate medication use, no expression of desire to control the disease, irregular attendance to the dialysis sessions and infection were more specific as to that diagnosis. Non-adherence to treatment was the only indicator that showed confidence intervals with values for sensitivity and specificity, statistically above 0.5, being the one who has better diagnostic accuracy as the inference of the nursing diagnosis Ineffective Self Health in hemodialysis clientele. Thus, it is believed that the improvement of the components of diagnosis in question will contribute to the development of more reliable nursing interventions to the health status of the individual in hemodialysis, providing a more scientifically qualified care.
metadata.dc.description.resumo: O objetivo do estudo é analisar o conteúdo e as medidas de acurácia do diagnóstico de enfermagem Autocontrole Ineficaz da Saúde em pacientes submetidos à hemodiálise. Estudo do tipo metodológico, desenvolvido em duas etapas, a saber: análise de conteúdo por juízes e acurácia dos indicadores clínicos. Na primeira etapa, 22 juízes avaliaram a definição e localização do diagnóstico, indicadores clínicos e fatores etiológicos e suas definições conceituais e empíricas. Utilizou-se o teste binomial para avaliar a concordância entre os juízes. Na segunda etapa, utilizou-se o modelo de classe latente para a inferência diagnóstica. Pesquisa aprovada pelo Comitê de ética, sob o Parecer no 387.837 e CAAE 18486413.0.0000.5537. Os resultados mostram que os juízes avaliaram como pertinentes 12 indicadores clínicos e 22 fatores etiológicos. Propuseram alteração da nomenclatura de cinco indicadores clínicos e seis fatores etiológicos e a transposição de um indicador clínico para fator etiológico e três fatores etiológicos para indicadores clínicos. Nas definições conceituais e empíricas, os juízes julgaram como não pertinentes as definições conceitual e empírica de um indicador clínico e definições conceituais de dois fatores etiológicos e definições empíricas de quatro fatores etiológicos. Ainda, foram sugeridas alterações nas definições conceitual e empírica de dois indicadores clínicos, nas definições conceituais de 12 fatores etiológicos e em definições empíricas de 11 fatores etiológicos. Os indicadores clínicos analisados na primeira etapa foram validados clinicamente em pacientes submetidos à hemodiálise. Os indicadores clínicos mais frequentes foram Alterações de exames laboratoriais (100%) e Escolhas de vida diária ineficazes para atingir metas de saúde (81%) e, três fatores etiológicos apresentaram maior frequência, são eles: Fatores sociodemográficos desfavoráveis (94,5%), Crenças (79%) e Comorbidades (77,5%). A partir do Modelo de Classe Latente, foi estimada a prevalência do diagnóstico em 66,28%. Os indicadores clínicos que apresentaram as melhores medidas de acurácia para a sensibilidade do diagnóstico de enfermagem Autocontrole Ineficaz da Saúde foram: Escolhas de vida diária ineficazes para atingir metas de saúde e Expressão de dificuldade com os regimes prescritos. Por sua vez, os indicadores clínicos Uso inadequado de medicamentos, Não Expressão de desejo de controlar a doença, Comparecimento irregular às sessões de diálise e Infecção foram mais específicos quanto ao referido diagnóstico. Não adesão ao tratamento foi o único indicador que apresentou intervalos de confiança com significância para sensibilidade e especificidade. Deste modo, o indicador clínico Não adesão ao tratamento é mais preciso e fidedigno quanto à inferência do diagnóstico de enfermagem Autocontrole Ineficaz da Saúde na clientela hemodialítica. Assim, acredita-se que o aprimoramento dos componentes do diagnóstico de enfermagem em questão, irá contribuir para a elaboração de intervenções de enfermagem mais fidedignas ao estado de saúde do indivíduo em hemodiálise, proporcionando um cuidado mais qualificado cientificamente.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20808
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaDasGracasMarianoNunesDePaiva_DISSERT.pdf1,58 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.