Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20900
Título: Produção de sentidos sobre a militância política de mulheres vinculadas ao MST/RN
Autor(es): Oliveira, Antonimária Bandeira de Freitas
Palavras-chave: Produção de sentidos;Psicologia social;Gênero;Militância política e MST
Data do documento: 4-Dez-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: OLIVEIRA, Antonimária Bandeira de Freitas. Produção de sentidos sobre a militância política de mulheres vinculadas ao MST/RN. 2015. 121f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Studies show that the theme of gender relations within the MST (Rural Landless Workers Movement) has incorporated some feminist guidelines discussions in the set of its speeches and daily practices. Therefore, this study aimed to investigate the production of meanings about the political militancy of women linked to MST in Rio Grande do Norte. The specific objectives sought to identify the continuities and ruptures related to the women's role in the family of the militant women and to investigate the militant’s discursive positioning about their work. The study is configured as a qualitative research, which six women militants linked to the MST at the RN participated. These women occupy the coordination and leadership functions in the movement. We will use a semi-structured interview, initially guided by triggering questions that included, among others, the dimensions: political militancy, family and work as an access tool to the phenomenon. The reports were analyzed from an initial categorization, based on the guiding principles: militancy, family and work, and were based on theoretical perspective of studies about the production of meaning, discursive practices, social psychology and gender studies. The meanings of militancy point to: contribution, hope, recognition, transformation, awareness and fight. The results show that there is always a positivation speech of life, achievements of a formation and about a new place as a woman at stake. These results come justified by the collective investment of struggle, not only for the access to land, but for social rights achievements too. Finally, the MST stands with a discursive agency that contributes to produce in these women not only the way of political participation: but a way to be exercised with collective subjects and their rights.
metadata.dc.description.resumo: Estudos apontam que o tema das relações de gênero no interior do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) vem incorporando, no conjunto dos seus discursos e práticas cotidianas, algumas discussões de orientação feminista. Diante disso, o presente estudo objetivou investigar a produção de sentidos sobre a militância política de mulheres vinculadas ao MST no Rio Grande do Norte. Os objetivos específicos buscaram identificar as permanências e rupturas em relação ao papel feminino no âmbito familiar das mulheres militantes e investigar o posicionamento discursivo das militantes em torno do trabalho. O estudo configura-se como uma pesquisa qualitativa, onde nesta participaram seis mulheres militantes vinculadas ao MST no RN. Estas ocupam as funções de coordenação ou liderança no movimento. Utilizamos como instrumento de acesso ao fenômeno a entrevista semi estruturada, orientadas inicialmente por questões disparadoras que incluíam, dentre outras, as dimensões: militância política, família e trabalho. Os discursos foram analisados a partir de uma categorização inicial, tomando por base os eixos norteadores: militância, família e trabalho. Os sentidos da militância apontam para: contribuição, esperança, reconhecimento, transformação, conscientização e luta. Os resultados evidenciam que há sempre em jogo um discurso de positivação da vida, das conquistas por meio do processo de formação política e de um novo lugar enquanto mulher. Estes vêm justificados pelo investimento coletivo de luta, não só pelo acesso à terra, mas por conquistas de direitos sociais. Por fim, o MST se interpõe como um agenciamento discursivo que contribui para produzir nessas mulheres não apenas vias ao exercício da participação política, mas do exercício enquanto sujeitos coletivos.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20900
Aparece nas coleções:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AntonimariaBandeiraDeFreitasOliveira_DISSERT.pdf1,43 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.