Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20942
Título: Preferência e competição alimentar em um grupo de Sapajus flavius em fragmento de Mata Atlântica em Caaporã – Paraíba – Brasil
Autor(es): Lins, Poliana Gabriele Alves de Souza
Palavras-chave: Dieta;Macaco-prego galego;Matriz de cana-de-açúcar;Espaço interindividual;Interações agonísticas
Data do documento: 14-Ago-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: LINS, Poliana Gabriele Alves de Souza. Preferência e competição alimentar em um grupo de Sapajus flavius em fragmento de Mata Atlântica em Caaporã – Paraíba – Brasil. 2015. 82f. Dissertação (Mestrado em Psicobiologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Feeding is the primary selective pressure in all forms of animals. Nutritional ecological models predict consequences of preferred and non-preferred food consumption on behavioural, physiological and morphological adaptations. At same time, socioecological models infer socio-organizarion patterns based on feeding competition faced by animals. A list of preferred foods, and inferences regarding the intensity of feeding competition and its behavioural consequences are information of much importance for management of populations in fragments. In this work we observed the feeding behavior and spatial positioning of a group of more than 100 blond capuchin monkeys (Sapajus flavius) that inhabit a fragment of Atlantic forest, surrounded by sugarcane plantation. We compared the consumption of different food items with their monthly availability in the area to define the preferred and fallback food items. We recorded the vocalizations of aggression and the inter-individual distance (area of Minimum Convex Polygon/n individuals) to infer the type of food competition experienced by animals. In the year studied the fruit feeding time correlated with top consumed fruit productivity, indicating preference for fruits. Our data indicate that the species Elaeis sp., Cecropia palmata, Inga spp. and Simarouba amara are the preferred food items in the diet. Available all year round and uniformly distributed, sugarcane was a regular item in the diet and its was characterized as a staple fallback food for this group. Although fruits are preferential food items, direct competition rate did not correlate to fruit productivity in the area, maintaining the high rates throughout the year (2.45 events/ hour). The inter-individual distance index positively correlated with rain fall indicating scramble food competition. The number of neighbours of females carrying infants was smaller when fruit productivity is low, indicating that females carrying infants are suffering increased indirect competition. Our data indicates that blond capuchins in this fragment make use of sugar cane as a staple fallback food, which evidence the importance of sugar cane landscape for the survival of this critically endangered capuchin species in fragmented habitats in Northeast Brazil. A preliminary list of preferred and important foods is offered, and can assist in the choice of trees for reforestation, better fragments to be preserved and areas of release and translocation of animals. We did not observe an increase of contest competition while using preferred foods, but when using staple FBF. This may be due the altered environment, which results in high competition food throughout the year. Both the food preference as the social and behavioral consequences of high food competition experienced by animals in this fragment must be accompanied over the years to ensure the survival of this population.
metadata.dc.description.resumo: A alimentação é pressão seletiva básica de todas as formas de animais. Modelos em ecologia nutricional de primatas prevêem as consequências do consumo de alimentos preferidos e não preferidos no comportamento, fisiologia e morfologia dos animais. Ao mesmo tempo, modelos sócio-ecológicos inferem o padrão de organização social a partir do tipo de competição alimentar enfrentada pelos animais. A definição de alimentos preferidos, e inferências sobre a intensidade de competição e suas consequências comportamentais são informações valiosas para manejo de animais em fragmentos. Neste trabalho observamos o comportamento alimentar e posicionamento espacial de um grupo de mais de 100 macacos-prego galego (Sapajus flavius) que habitam um fragmento de Mata Atlântica, cercado por plantações de cana-de-açúcar. Nós comparamos o consumo de diferentes itens alimentares com sua disponibilidade mensal na região para definirmos os alimentos preferidos e reserva, e contabilizamos as vocalizações de agressão e a distancia inter-individual (área de mínimo polígono convexo/n indivíduos) para inferir a intensidade de competição alimentar vivenciada pelos animais. No ano estudado o tempo consumindo frutas correlacionou com a produtividade das frutas, indicando preferência por frutos. Os nossos dados indicam que as espécies Elaeis sp., Cecropia palmata, Inga spp. e Simarouba amara são os alimentos preferidos na dieta. Disponível durante todo o ano e uniformemente distribuída, a cana-de-açúcar constituiu um item regular na dieta e foi caracterizado como alimento reserva estável para este grupo. Embora as frutas sejam itens alimentares preferenciais, a taxa de competição direta não se correlacionou com a sua produtividade, mantendo-se a índices elevados durante todo o ano (2,45 eventos / hora). O índice de distancia inter-individual correlacionou positivamente com a pluviometria indicando variação na competição indireta por alimentos. O número de vizinhos das fêmeas com filhotes foi menor quando a produtividade de frutos era baixa, indicando que elas estão sofrendo alta competição indireta. Nossos dados indicam que esse grupo faz uso de cana-de-açúcar como alimento reserva estável, o que evidencia a importância da matriz circundante ao fragmento para a sobrevivência desta espécie criticamente ameaçada de macaco-prego no Nordeste do Brasil. Uma lista preliminar de alimentos preferidos e importantes é ofertada, e pode auxiliar na escolha de árvores para reflorestamento e corredores, e escolha de fragmentos a serem conservados e áreas de soltura e translocação de animais. Não verificamos aumento de competição direta durante o uso de alimentos preferidos, mas sim durante o uso de alimento reserva estável. Isso pode dever-se ao ambiente alterado, que resulta em alta competição alimentar durante todo o ano. Tanto a preferencia alimentar quanto as consequências sócio-comportamentais da alta competição alimentar vivenciada pelos animais neste fragmento precisam ser acompanhadas ao longo dos anos para assegurar a sobrevivência desta população.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20942
Aparece nas coleções:PPGPSICO - Mestrado em Psicobiologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PolianaGabrieleAlvesDeSouzaLins_DISSERT.pdf3,53 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.