Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21209
Título: Efeito de diferentes divisões territoriais na flutuação aleatória de indicadores socioeconômicos relacionados à determinação social da saúde
Autor(es): Leite, Maria Jalila Vieira de Figueiredo
Palavras-chave: Condições sociais;Censos;Indicadores sociais;Epidemiologia
Data do documento: 14-Ago-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: LEITE, Maria Jalila Vieira de Figueiredo. Efeito de diferentes divisões territoriais na flutuação aleatória de indicadores socioeconômicos relacionados à determinação social da saúde. 2015. 82f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: This research aimed to analyse the effect of different territorial divisions in the random fluctuation of socio-economic indicators related to social determinants of health. This is an ecological study resulting from a combination of statistical methods including individuated and aggregate data analysis, using five databases derived from the database of the Brazilian demographic census 2010: overall results of the sample by weighting area. These data were grouped into the following levels: households; weighting areas; cities; Immediate Urban Associated Regions and Intermediate Urban Associated Regions. A theoretical model related to social determinants of health was used, with the dependent variable Household with death and as independent variables: Black race; Income; Childcare and school no attendance; Illiteracy; and Low schooling. The data was analysed in a model related to social determinants of health, using Poisson regression in individual basis, multilevel Poisson regression and multiple linear regression in light of the theoretical framework of the area. It was identified a greater proportion of households with deaths among those with at least one black resident, lower-income, illiterate, who do not attend or attended school or day-care and less educated. The analysis of the adjusted model showed that most adjusted prevalence ratio was related to Income, where there is a risk value of 1.33 for households with at least one resident with lower average personal income to R$ 655,00 (Brazilian current). The multilevel analysis demonstrated that there was a context effect when the variables were subjected to the effects of areas, insofar as the random effects were significant for all models and with different prevalence rates being higher in the areas with smaller dimensions - Weighting areas with coefficient of 0.035 and Cities with coefficient of 0.024. The ecological analyses have shown that the variable Income and Low schooling presented explanatory potential for the outcome on all models, having income greater power to determine the household deaths, especially in models related to Immediate Urban Associated Regions with a standardized coefficient of -0.616 and regions intermediate urban associated regions with a standardized coefficient of -0.618. It was concluded that there was a context effect on the random fluctuation of the socioeconomic indicators related to social determinants of health. This effect was explained by the characteristics of territorial divisions and individuals who live or work there. Context effects were better identified in the areas with smaller dimensions, which are more favourable to explain phenomena related to social determinants of health, especially in studies of societies marked by social inequalities. The composition effects were better identified in the Regions of Urban Articulation, shaped through mechanisms similar to the phenomenon under study.
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa teve como objetivo analisar o efeito de diferentes divisões territoriais na flutuação aleatória de indicadores socioeconômicos relacionados à determinação social da saúde. Trata-se de um estudo ecológico, com manipulação de cinco bancos de dados oriundos da base de informações do censo demográfico brasileiro 2010 - Resultados gerais da amostra. Estes dados foram agrupados nos seguintes níveis: Domicílios; Áreas de Ponderação; Municípios; Regiões Imediatas de Articulação Urbana e Regiões Intermediárias de Articulação Urbana. Foi utilizado um modelo teórico relacionado à determinação social da saúde, tendo como variável dependente Domicílio com óbitos e como variáveis independentes: Raça; Renda; Frequência à escola ou creche; Analfabetismo; e Escolaridade baixa. Os dados foram analisados através da estatística descritiva e inferencial, utilizando regressões de Poisson de base individual, regressão multinível de Poisson e regressões lineares múltiplas, à luz do referencial teórico da área. Identificou-se uma maior proporção de domicílios com óbitos dentre aqueles com pelo menos um morador preto, de menor renda, analfabeto, que não frequenta ou frequentou escola e creche e menos escolarizado. A análise do modelo ajustado demonstrou que a variável Renda obteve a maior razão de prevalência, sendo observado um valor de risco de 1,33 para domicílios com pelo menos um morador com renda média menor que R$ 655,00. A análise multinível identificou a existência de efeitos de contexto, na medida em que os efeitos randômicos foram significativos em todos os modelos e com razões de prevalência diferentes, sendo maiores nas áreas com menores dimensões - Áreas de Ponderação, com β de 0,035 e Municípios, com β de 0,024. As análises lineares múltiplas demonstraram que as variáveis Renda e Escolaridade baixa apresentaram potencial explicativo para o desfecho em todos os modelos, tendo a Renda um maior poder de determinação dos óbitos domiciliares, especialmente nos modelos relacionados às Regiões Imediatas de Articulação Urbana, com um coeficiente padronizado de -0,616 e Regiões Intermediárias de Articulação Urbana, com um coeficiente padronizado de -0,618. Conclui-se que ocorreu um efeito de contexto sobre a flutuação aleatória dos indicadores socioeconômicos relacionados à determinação social da saúde. Este efeito foi explicado pelas características das divisões territoriais e dos indivíduos que ali vivem ou trabalham. Os efeitos de contexto foram mais bem identificados nas áreas com dimensões menores, sendo estas mais favoráveis para explicação de fenômenos relacionados à determinação social da saúde, especialmente em estudos de sociedades marcadas pelas desigualdades sociais. Os efeitos de composição foram mais bem identificados nas regiões de articulação urbana, conformadas através de mecanismos semelhantes aos do fenômeno em estudo.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21209
Aparece nas coleções:PPGSCOL - Doutorado em Saúde Coletiva

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaJalilaVieiraDeFigueiredoLeite_TESE.pdf1,56 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.