Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21228
Título: Quem é o doente? Um estudo sobre as vivências dos acompanhantes de pacientes adultos em hospital público no Rio Grande do Norte
Autor(es): Silva, Clécia Patrocinio da
Palavras-chave: Acompanhante de pacientes;Vivências;Humanização;Hospital público/RN
Data do documento: 30-Set-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Clécia Patrocinio da. Quem é o doente? Um estudo sobre as vivências dos acompanhantes de pacientes adultos em hospital público no Rio Grande do Norte. 2013. 153f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: The aim of this research is to reveal how caregivers have lived the experiences from adult patients admitted in a Rio Grande do Norte’s state hospital. This is a study where the use of the participant observation, associated with the use of interviews and informal conversations handled categories such as the mismatch between the prerogatives of Brazilian Health Care Policies (HumanizaSUS) and practices performed in hospitals, the relationships established between the caregivers and the other subjects of the research field, family relationships, permanence of women as caregivers, therapeutic itineraries, dramas, religiosity and secrets. To sew up it appears the role of a caregiver is more than emotional support or help, it is a complex act in several directions.
metadata.dc.description.resumo: O objetivo desta investigação é desvelar como tem se processado as vivências dos acompanhantes de pacientes adultos internados em uma instituição hospitalar no Estado do Rio Grande do Norte. Trata-se de um estudo onde o uso da técnica de observação participante, associado ao uso de entrevistas e conversas informais geriu categorias como o descompasso entre as prerrogativas da Política de Humanização-HumanizaSUS e as práticas realizadas nas instituições hospitalares, as relações que se estabelecem entre os acompanhantes e os demais sujeitos do campo de pesquisa, relações família, permanência da mulher como cuidadora, itinerários terapêuticos, dramas, religiosidade e segredos. De tudo isso constata-se que acompanhar é muito mais do que apoio emocional ou ajuda, é um ato complexo em diversos sentidos.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21228
Aparece nas coleções:PPGAS - Mestrado em Antropologia Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CleciaPatrocinioDaSilva_DISSERT.pdf806,18 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.