Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22100
Título: Avaliação da qualidade de vida, terapia comunitária integrativa, apoio familiar e satisfação com os serviços de saúde entre idosos com e sem sintomas de depressão
Autor(es): Silva, Vanessa de Lima
Palavras-chave: Idosos;Depressão;Qualidade de vida;Terapia comunitária integrativa;Satisfação com os serviços de saúde
Data do documento: 28-Jul-2016
Citação: SILVA, Vanessa de Lima. Avaliação da qualidade de vida, terapia comunitária integrativa, apoio familiar e satisfação com os serviços de saúde entre idosos com e sem sintomas de depressão. 2016. 68f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Depression is a mental disorder that affects people of all age groups. However with the aging of the world population, it became a public health problem for the eldest population, since it affects the quality of life and increases the risk of death at this stage of life. One of the main challenges that needs specific attention is the health of the ancient. In addition to this, the act of screening depression is equally important. Moreover, it’s necessary to trace individuals with symptoms and identify factors that can possibly contribute or even worsen these symptoms. Some aspects can affect and worsen depression including socio-economic factors and patient satisfaction with health services and family relationship. All of these can compromise the quality of life of the elderly. Therefore, the present study aims to make a contrast between noninstitutionalized elderly people who have or not depression symptoms and also considering the quality of life, social aspects, economic and clinical use of antidepressants and / or other drugs against depression, integrative community therapy, family support and satisfaction with health services. This is a cross-sectional study of cases formed by patients with scores greater than 5 in Geriatric Depression Scale (GDS) and the controls of the elderly with lower or equal score of 5 in GDS. It was conducted in a psychosocial support center of the west and east zones and in the specialized elderly health center, respectively in the city of Natal, Rio Grande do Norte Brazil. The following instruments have been used to collect data: a demographic and socioeconomic clinical quiz, family assessment device (FAD), world health organization quality of Life-BREF (WHOQOL-BREF) and the User Satisfaction Rating Scale with Health Services (SATIS -BR). Socio- demographic and clinical concerns between the case and control groups were compared using the chisquared test and analysis of variance (ANOVA). The scores of the WHOQOL-BREF, FAD, and SATIS-BR scores were also compared using ANOVA. p values lt; 0.05 were taken into account. The Group was composed of 54 cases of old people and the control was made up of 61. At 51.85% of cases group have had a diagnosis of depression and 27.87% in the control group, showing a p = 0.007. As to the quality of life, the Group of cases presenting a commitment in the field of social relations (p = 0.003).The FAD has identified a solution for main family commitment cases of, 2.09 ± 0.70 values, while 2.04 ± 0.54 controls (p = 0.040). Regarding satisfaction with health services in facet satisfaction with the place where the services are offered, the Group of cases showed the highest satisfaction (3.03 ± 1.04), meanwhile the controls (2.92 ± 0.80) were less satisfied (p = 0.007). Low income and education of the elderly population contributes to the onset of depressive symptoms. Although, pharmacological therapy with antidepressants and drugs against antianxiety don’t totally effective reverse the depressive symptoms. On the other hand, the integrative community therapy shows itself a great strategy when associated with the pharmacological therapy for the treatment of depressive symptoms.
metadata.dc.description.resumo: A depressão é um transtorno mental que afeta todas as faixas de idade, no entanto com o envelhecimento demográfico da população mundial, se configura como um problema de saúde pública para os idosos, uma vez que pode afetar a qualidade de vida e aumentar o risco de morte nesta fase da vida. Um dos principais desafios para a política de atenção à saúde do idoso, diz respeito ao rastreamento da depressão. Além disso, tão importante quanto rastear os indivíduos com sintomas de depressão, faz-se necessário identificar fatores que podem contribuir ou agravar esses sintomas. Algumas variáveis podem afetar e agravar a depressão, entre eles, os fatores socioeconômicos, a satisfação dos pacientes com os serviços de saúde e a relação familiar que podem comprometer a qualidade de vida dos idosos. Sendo assim, o presente trabalho tem o objetivo de comparar entre idosos não institucionalizados que apresentam ou não sintomas de depressão, a qualidade de vida, aspectos sociais, econômicos e clínicos, uso de antidepressivo e/ou ansiolíticos, terapia comunitária integrativa, apoio familiar e a satisfação com os serviços de saúde. Trata-se de um estudo transversal do tipo caso-controle, sendo os casos formados por indivíduos com score maior que 5 na Escala de Depressão Geriátrica (EDG) e os controles, idosos com score na EDG menor ou igual a 5, realizado no Centro de Apoio Psicossocial das zonas Oeste e Leste e Centro Especializado na Atenção à Saúde do Idoso, respectivamente na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Foram utilizados os seguintes instrumentos de coleta de dados: Questionário Socioeconômico Demográfico e Clínico, Family Assessmente Device (FAD), World Health Organization Quality of Life-BREF (WHOQOL-BREF) e de Escala de Avaliação da Satisfação dos Usuários com os Serviços de Saúde (SATIS-BR). Variáveis sócio-demográficas e clínicas entre os grupos caso e controle foram comparados usando o teste qui-quadrado e análise de variância (ANOVA). Os escores do WHOQOL-BREF, FAD, e SATIS-BR escores foram comparados usando ANOVA. Foram considerados significantes os valores de p <0,05. O grupo de casos foi formado por 54 idosos e o controle foi formado por 61 idosos. No grupo de casos 51,85% da possui diagnóstico de depressão e no grupo controle 27,87%, apresentando um p = 0,007. Quanto à qualidade de vida, o grupo de casos apresentação um comprometimento no domínio das relações sociais (p = 0,003). O FAD identificou a solução de problemas como principal comprometimento familiar sendo para os casos, valores 2,09±0,70, enquanto controles 2,04±0,54 (p= 0,040). . Quanto à satisfação com os serviços de saúde na faceta satisfação com o local onde é oferecido o serviço, o grupo de casos apresentou maior satisfação, (3,03±1,04), enquanto os controles (2,92±0,80) estavam menos satisfeitos (p = 0,007). A baixa renda e escolaridade da população idosa contribuem para o aparecimento dos sintomas depressivos. Porém, a terapia farmacológica com antidepressivos/ansiolíticos não se mostra totalmente eficaz na remissão dos sintomas depressivos e a terapia comunitária integrativa se mostra como uma estratégia associada a terapia farmacológica para tratamento dos sintomas depressivos.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22100
Aparece nas coleções:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
VanessaDeLimaSilva_DISSERT.pdf528,51 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.