Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23193
Title: Avaliação do desempenho funcional de idosos com diabetes mellitus tipo 2
Authors: Dias, Vanessa da Nóbrega
Keywords: Idoso;Incapacidade;Funcionalidade;Diabetes mellitus;WHODAS
Issue Date: 7-Oct-2016
Citation: DIAS, Vanessa da Nóbrega. Avaliação do desempenho funcional de idosos com diabetes mellitus tipo 2. 2016. 67f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: OBJETIVO: Avaliar os fatores associados ao desempenho funcional de idosos portadores de Diabetes Mellitus tipo 2 (DM 2). MÉTODO: Trata-se de um estudo observacional analítico, de caráter transversal. Foram avaliados 81 indivíduos dos sexos feminino e masculino, com idade igual ou superior a 60 anos. Os idosos foram avaliados em relação aos dados sociodemográficos, clínicos-funcionais, psico-cognitivos, equilíbrio postural e desempenho funcional, por meio do WHODAS 2.0. Foi realizada análise descritiva simples. O escore total do WHODAS 2.0 foi analisado em relação às demais variáveis do estudo, por meio da aplicação dos testes estatísticos: Mann-Whitney, Kruskall-Wallis, com o pos hoc de Dunn e Correlação de Spearman. O nível de significância adotado foi de 5% (p<0,05). RESULTADOS: A amostra apresentou média etária de 69,4 ± 6,4 anos, maioria feminina (66,7%), cor branca (44,4%), analfabetos (29,6%), saúde geral boa (50,6%), visão boa (43,2%) e boa audição (53,1%), não praticante de atividade física (66,7%), possuir três ou quatro doenças conhecidas (40,7%), com utilização de cinco ou mais medicamentos (65,4%), diagnóstico de DM 2 há mais de dez anos (54,3%), presença de dor em membros inferiores (MMII) (59,3%), sem histórico de queda no último ano (48,1%), com tendência a quedas (65,4%), medo de cair (69,1%), presença de tontura (54,3%), sem déficit cognitivo (53,1%) e ausência de sintomas depressivos (56,8%). A média do Índice de Massa Corporal (IMC) foi 28,1 ± 4,4 kg/m², no Time Up and Go (TUG) foi de 14,1 ± 11,4 segundos e para Força de Prensão Palmar (FPP) foi de 20,8 ± 8,1 kg. Em relação ao desempenho funcional, os entrevistados apresentaram uma mediana de 9,0 pontos. Houve significância entre o WHODAS e as variáveis: sexo (p = 0,003), escolaridade (p = 0,005), pior percepção da saúde (p<0,001) e da visão (p<0,001), dor em MMII (p=0,002), quedas no último ano (p = 0,006), medo de cair (p=0,01), tendência a quedas (p<0,001), tontura (p = 0,003), prática de atividade física (p=0,03), utilização de dispositivo de auxílio à marcha (p=0,03), maior número de doenças (p<0,001) e sintomas depressivos (p<0,001). CONCLUSÃO: Idosos com DM 2 apresentam restrição ao desempenho funcional quando associado com sexo feminino, menor escolaridade, pior percepção da saúde e da visão, inatividade física, utilização de dispositivo de auxílio à marcha, dor em MMII, maior número de doenças, histórico de quedas, medo de quedas, tontura e presença de sintomas depressivos.
Abstract: OBJECTIVE: Assess factors associated with functional performance in elderly people with type-2 diabetes mellitus (DM2). METHODS: It comes to an analytical observational study in a transversal nature. 81 female and male individuals, aged over 60 years were evaluated. The elderly were assessed in relation to psycho-cognitive, postural balance and functional performance, clinical-functional and sociodemographic data, through the WHODAS 2.0. It was performed simple descriptive analysis. The total score by WHODAS 2.0 was analyzed in relation to other study variables, through the application of statistical tests: Mann-Whitney, Kruskal-Wallis test with post hoc Dunn and Spearman correlation. The level of significance was 5% (p <0.05). RESULTS: The sample had a mean age of 69.4 ± 6.4 years, female majority (66.7%), white (44.4%), illiterare (29.6%), good general health (50.6%), good vision (43.2%) and good hearing (53.1%), without physical activity (66.7%), having three or four diseases (40.7%), using five or more medications (65.4%), diagnosis of DM 2 for more than ten years (54.3%), pain in the lower limbs (LL) (59.3%) without loss history in the last year (48.1 %), prone to falls (65.4%), fear of falling (69.1%), presence of dizziness (54.3%); without cognitive impairment (53.1%) or without depressive symptoms (56.8%). The average Body Mass Index (BMI) was 28.1± 4.4 kg/m² in Time Up and Go (TUG) was 14.1 ± 11.4 seconds to Hand Grip Strength (HGS) was 20.8 ± 8.1 kg. Regarding functional performance, respondents showed a median of 9.0 points. There was significance between WHODAS and the variables: gender (p = 0.003), educational level (p = 0.005), worse health perception (p<0.001) and vision (p <0.001), pain in lower limbs (p = 0.0002), fell in the last year (p = 0.006), fear of falling (p = 0.01), tendency to fall (p<0.001), dizziness (p = 0.003), physical activity (p = 0.03), use of walking assistive devices (p = 0.03), more diseases (p<0.001) and depressive symptoms (p<0.001). CONCLUSION: Elderly patients with DM 2 present functional restriction when associated with female sex, less education, worse health and vision perception and physical inactivity, use of the walking aid device, pain in lower limbs, more diseases, history of falls, fear of falling, dizziness and depressive symptoms.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23193
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VanessaDaNobregaDias_DISSERT.pdf1,08 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.