Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25479
Title: Escala de flutuação cognitiva em demências: versão adaptada para o contexto brasileiro e investigação de evidências de validade de conteúdo
Authors: Holanda Júnior, Francisco Wilson Nogueira
Keywords: Flutuações cognitivas;Demência;Adaptação;Validade
Issue Date: 27-Mar-2018
Citation: HOLANDA JÚNIOR, Francisco Wilson Nogueira. Escala de flutuação cognitiva em demências: versão adaptada para o contexto brasileiro e investigação de evidências de validade de conteúdo. 2018. 133f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: Flutuações cognitivas (FC) são definidas como variações espontâneas, transientes no alerta e na cognição, e presentes nas principais demências, estando associadas à piora do curso clínico e do funcionamento neuropsicológico. A precisão na identificação das FC representa um desafio clínico importante, e a falha em reconhecê-las pode contribuir para um pobre diagnóstico diferencial. Dentre os instrumentos disponíveis, a Dementia Cognitive Fluctuation Scale (DCFS) foi construída para avaliar as FC. Na literatura brasileira há uma inexistência até então conhecida de pesquisas sobre instrumentos que avaliem as FC. O presente estudo objetivou adaptar e verificar evidências de validade de conteúdo da DCFS. A adequação da escala englobou 6 estágios: (1) tradução do instrumento do idioma de origem para o idioma-alvo, (2) realização da síntese das versões traduzidas; (3) análise de concordância da síntese por juízes, (4) avaliação do instrumento pela população alvo; (5) tradução reversa e (6) pré-teste. Foi realizado um estudo preliminar com a administração da DCFS e de um protocolo de avaliação cognitiva e neuropsiquiátrica. Participaram 62 idosos, divididos em quatro grupos: idosos saudáveis (n = 35), comprometimento cognitivo leve (CCL) (n = 11), demência devido à doença de Alzheimer (DDA) (n = 10) e demência vascular (DVa) (n = 6). Os resultados preliminares indicaram que os grupos de idosos com demência (DDA e DVa) apresentaram significativamente maiores indicadores de FC quando comparados aos idosos saudáveis e com CCL. Nos três grupos clínicos (CCL, DDA e DVa), verificou-se que maiores níveis de FC correlacionaram-se ao pior desempenho na memória semântica e fluência verbal. Contudo, devido às pequenas amostras, não foi possível investigar a validade de constructo inicialmente objetivada, o que se coloca como imprescindível em estudos posteriores para sustentar o uso da escala. Este estudo logra resultados em apresentar a DCFS para o contexto brasileiro e indicadores das FC nos grupos avaliados, enfatizando a necessidade de investigações psicométricas posteriores.
Abstract: Cognitive fluctuations (CF) are defined as spontaneous and transient variations in alertness and cognition, occurring in the most common dementias. CF are associated with worsening clinical course of dementias and neuropsychological functioning. The accuracy in the identification of CF represents an important clinical challenge, and the failure to recognize them may contribute to a poor differential diagnosis. Among the available tools, the Dementia Cognitive Fluctuation Scale (DCFS) was created to evaluate CF. In the brazilian literature, there is a lack of known studies about scales that evaluate CF. The current study aimed adapt transculturally and to investigate evidences of content validity of the DCFS. Transcultural adaptation encompassed 6 stages: (1) translation the instrument from the source language to the target language; (2) synthesis of the translated versions; (3) concordance analysis of the synthesis by judges, (4) assessment of the instrument by the target population; (5) back-translation, and (6) pre-test. A preliminary study was conducted with the administration of the DCFS and a cognitive and neuropsychiatric assessment protocol. Sixty-two older adults participated in this study, divided in 4 groups: healthy older adults (n = 35), mild cognitive impairment (MCI) (n = 11), Alzheimer’s disease dementia (ADD) (n = 10), and vascular dementia (VD) (n = 6). Preliminary results indicated dementia groups (ADD e VD) presented significantly more indicators of CF when compared to healthy older adults and MCI. In the three clinical groups (MCI, ADD and VD), it was verified that higher levels of FC correlated to the worse performance in semantic memory and verbal fluency. However, due to the small samples, it was not possible to investigate the construct validity initially aimed, which is considered as essential in posterior studies to support the use of the scale. This study achieves results in presenting the DCFS to the brazilian context and offers CF indicators in the evaluated groups, emphasizing the need for subsequent psychometric investigations.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25479
Appears in Collections:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FranciscoWilsonNogueiraHolandaJunior_DISSERT.pdf1,76 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.