Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25522
Title: Avaliação dos efeitos da retirada do etanol em curto e longo prazo sobre respostas comportamentais relacionadas à depressão e sobre células imunorreativas para a serotonina no núcleo mediano da rafe em ratos
Authors: Guerra, Camila Bandeira
Keywords: Etanol;Abstinência;Depressão;Serotonina;Núcleo mediano da rafe;Teste do nado forçado;Imunohistoquímica
Issue Date: 11-Jun-2018
Citation: GUERRA, Camila Bandeira. Avaliação dos efeitos da retirada do etanol em curto e longo prazo sobre respostas comportamentais relacionadas à depressão e sobre células imunorreativas para a serotonina no núcleo mediano da rafe em ratos. 2018. 78f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Abstract: Abstinence from alcohol in dependent individuals promotes a set of physical and psychic signs and symptoms, some of them are related to depression. Several preclinical studies have used animal models of alcohol consumption followed by withdrawal to analyze changes resulting from alcohol use. The purpose of the present study was to determine whether shortterm and long-term withdrawals after chronic ethanol consumption would promote behavioral changes suggestive of depression in the open field (CA) test and forced swimming test (TNF), and whether changes in immunoreactivity of serotonina (5-HT) reactive cells in the median raphe nucleus (MRN). Wistar rats with approximately 60 days of life were submitted to increasing concentrations of ethanol as the only source of liquid diet or water, both with free access to feed. The experiments were divided into two stages: behavioral and immunostaining. In the behavioral stage, after 21 days of exclusive consumption of alcohol, it was replaced by water (withdrawal) and after 72 hours (short term withdrawal group; n = 7) or 21 days (long term withdrawal group; n=7), the animals were exposed to the CA test, and the animals' locomotor activity was assessed through the parameters of distance traveled and mean velocity, and compared with the control group (n = 4). On the following day, TNF was used to evaluate the climbing and immobility times, parameters used to verify depressive type behaviors. In the immunohistochemical stage, the brains of the animals submitted to chronic ethanol consumption for 21 days (chronic consumption group, n = 5) followed by the withdrawal of 72 hours (short term withdrawal group, n = 6) or 21 days (long term withdrawal group; n = 5) and the control group (n = 4), were submitted to immunohistochemistry to verify the labeling of 5-HT immunoreactive cells in MRN. In addition, the percentage of immunoreactive cell area for 5-HT (relative optical density) was determined. The behavioral data of CA did not show any change in the locomotor activity of the animals between the groups. As for TNF, the data showed a decrease in climbing time in the short-term (-34.6%) and long-term (-35.6%) and increased short-term (34.6%) and long term (33.3%), compared to the control group. In immunohistochemistry, no differences were observed in counting of immunoreactive cellular profiles for 5-HT in MRN between the control, chronic consumption, short-term withdrawal and long-term withdrawal groups. Analysis of the relative optical density showed an increase in the content of 5-HT in the short withdrawal group (81.7%) compared to the control group. Taken together, the data obtained demonstrate a depressor-like effect induced by short- and long-term withdrawals of ethanol that is unrelated to changes in the number of serotonergic cells, but may be related to an increase in the relative optical density of 5-HT in the MRN.
Portuguese Abstract: A abstinência do álcool em indivíduos dependentes promove um conjunto de sinais e sintomas físicos e psíquicos e, dentre eles, alguns estão relacionados com a depressão. Diversos estudos pré-clínicos têm utilizado modelos animais de consumo de álcool seguido por retirada para analisar as alterações decorrentes do uso do álcool. O presente estudo teve por finalidade observar se as retiradas em curto e longo prazo após consumo crônico do etanol promoveriam alterações comportamentais sugestivas de depressão no teste do campo aberto (CA) e no teste do nado forçado (TNF) e ainda, se promoveria alterações na imunomarcação de células reativas para serotonina (5-HT) no núcleo mediano da rafe (MRN). Ratos Wistar com aproximadamente 60 dias de vida foram submetidos a concentrações crescentes de etanol como única fonte de dieta líquida ou água, ambos com livre acesso a ração. Os experimentos dividiram-se em duas etapas: a comportamental e a imunomarcação. Na etapa comportamental, após 21 dias de consumo exclusivo de álcool, o mesmo foi substituído por água (retirada) e, após, 72 horas (grupo retirada curto prazo; n=7) ou 21 dias (grupo retirada longo prazo; n=7) de retirada, os animais foram expostos ao teste do CA, sendo avaliado a atividade locomotora dos animais através dos parâmetros de distância percorrida e velocidade média, e comparados com o grupo controle (n=4). No dia seguinte, foi realizado o TNF, com o objetivo de avaliar os tempos de climbing e de imobilidade, parâmetros utilizados para verificar comportamentos do tipo depressivo. Na etapa imunohistoquímica, os encéfalos dos animais submetidos ao consumo crônico de etanol por 21 dias (grupo consumo crônico; n=5) seguido pela retirada de 72 horas (grupo retirada curto prazo; n=6) ou 21 dias (grupo retirada longo prazo; n=5) e o grupo controle (n=4), foram submetidos à imunohistoquímica para verificar a marcação de células imunorreativas para 5-HT no MRN. Além disso, foi determinado o percentual de área celular imunorreativa para 5-HT (densidade óptica relativa). Os dados comportamentais do CA não mostraram qualquer alteração na atividade locomotora dos animais entre os grupos. Quanto ao TNF, os dados mostraram diminuição no tempo de climbing nos grupos retirada a curto (-34,6%) e longo prazo (-35,6%) e aumentado tempo de imobilidade nos grupos retirada a curto prazo (34,6%) e longo prazo (33,3%), comparados ao grupo controle. Na imunohistoquímica, não foram observadas diferenças na contagem de perfis celulares imunorreativos para 5-HT no MRN entre os grupos controle, consumo crônico, retirada a curto prazo e retirada a longo prazo. A análise da densidade óptica relativa verificou um aumento no conteúdo de 5-HT no grupo retirada curto (81,7%) comparado com o grupo controle. Em conjunto, os dados obtidos demonstram um efeito do tipo depressor induzido pelas retiradas a curto e longo prazo do etanol que não está relacionado a alterações no número de células serotonérgicas, mas pode estar relacionado com um aumento na densidade óptica relativa de 5-HT no MRN.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25522
Appears in Collections:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AvaliacaoEfeitosRetirada_Guerra_2018.pdf1,94 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.