Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26380
Título: Avaliação de zinco no plasma e correlação com marcadores metabólicos e da síndrome metabólica em relação aos fatores associados em idosos institucionalizados de Natal-RN
Autor(es): Sales, Márcia Cristina
Palavras-chave: Zinco no plasma;Síndrome metabólica;Envelhecimento;Instituição de longa permanência para idosos;Citocinas;Perfil lipídico
Data do documento: 24-Ago-2018
Referência: SALES, Márcia Cristina. Avaliação de zinco no plasma e correlação com marcadores metabólicos e da síndrome metabólica em relação aos fatores associados em idosos institucionalizados de Natal-RN. 2018. 103f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Abstract: Aging can lead to several biopsychosocial changes, which make elderly individuals vulnerable to metabolic and nutritional disorders, such as zinc deficiency and metabolic syndrome (MS). The aim of this study was to evaluate plasma zinc and the correlation with metabolic markers and the frequency of MS in relation to the associated factors in institutionalized elderly individuals. Cross-sectional study involving elderly individuals enrolled in nine nursing homes (NH) was carried out. In study 1, on plasma zinc and correlation with metabolic markers, 255 individuals participated. It was evaluated the zinc plasma concentrations and the associations with dietary zinc, as well as sociodemographic indicators and glycemic, lipid and inflammatory profile biomarkers were evaluated. Independent variables were analyzed according to quartiles of plasma zinc concentrations (µg/dL) (Q1: <71.1; Q2: 71.1-83.3; Q3: <83.3-93.7; Q4: >93.7). The correlation between plasma zinc concentration and predictor variables was also tested. In Q1, higher concentrations of the following variables were observed, compared with those in other quartiles: total cholesterol and LDL-c (Q1> Q2, Q3, Q4, all p <0.001); triacylglycerols (Q1> Q3, Q4, all p <0.001); IL-6 (Q1> Q3, Q4, p = 0.024 and p = 0.010, respectively); and TNF-α (Q1> Q3, p = 0.003). A significant reduction in plasma zinc concentrations was observed with increasing age-adjusted institutionalization time (Δ= -0.10; CI95%: - 0.18,-0.01), and concentrations of total cholesterol (Δ= -0.19; CI95%:- 0.23,-0.15), LDL-c (Δ= -0.19; CI95%: -0.23,-0.15), triacylglycerols (Δ= -0.11; CI95%: -0.16,-0.06), IL-6 (Δ= -1.41; CI95%: -2.64,-0.18) and TNF-α (Δ= -1.04; CI95%: -1.71,-0.36). Thus, data from the present study suggest that decreased plasma zinc concentration is associated with longer institutionalization time, and changes in the lipid and inflammatory profile in institutionalized elderly individuals. In study 2, on the MS frequency and relationship with associated factors, 202 individuals were included. MS frequency was assessed according to the criteria of the National Cholesterol Education Program - Adult Treatment Panel III. The association of MS with sociodemographic, clinical, dietary and lifestyle factors was analyzed. MS frequency was 29.2% (95% CI: 23.0-36.0%). Factors associated with MS were female sex (prevalence ratio [PR] = 2.16, 95% confidence interval [CI], 1.04-4.49), institutionalization time adjusted for age> 50% (PR = 2.31, 95% CI, 1.46-3.88), and high concentrations of IL-6 (RP = 2.01, 95% CI, 1.21-3.32) and TNF-α, 70, 95% CI, 1.05-2.77). In addition, it was found that the occurrence of MS was 1.85-fold higher (95% CI, 1.11-3.10) in the group with diet characterized as of very high energy, very low fat and high fiber intake, according to factorial analysis model. Thus, the results point to a moderate MS frequency, which was associated with female sex, longer age-adjusted institutionalization time, immunological changes, as well as a higher dietary energy and fiber intake and a lower dietary total fat intake.
Resumo: O envelhecimento pode ocasionar diversas alterações biopsicossociais, que tornam o idoso vulnerável à ocorrência de distúrbios metabólicos e nutricionais, como a deficiência de zinco e a síndrome metabólica (SM). O objetivo deste estudo foi avaliar o zinco no plasma e a correlação com marcadores metabólicos e a frequência de SM em relação aos fatores associados em idosos institucionalizados. Foi realizado um estudo transversal envolvendo idosos arrolados em nove Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI). No estudo 1, sobre o zinco no plasma e a correlação com marcadores metabólicos, participaram 255 indivíduos. Foram avaliadas as concentrações de zinco no plasma e as associações com o zinco na dieta, bem como indicadores sociodemográficos e biomarcadores de perfil glicêmico, lipídico e inflamatório. As variáveis independentes foram analisadas de acordo com os quartis da concentração de zinco no plasma (μg/dL) (Q1: <71,1; Q2: 71,1-83,3; Q3: <83,3-93,7; Q4:> 93,7). A correlação entre a concentração de zinco no plasma e as variáveis preditoras também foi testada. No Q1, foram observadas maiores concentrações das seguintes variáveis, em comparação com os outros quartis: colesterol total e LDL-c (Q1> Q2, Q3, Q4, todos p <0,001); triacilglicerois (Q1> Q3, Q4, todos p <0,001); IL-6 (Q1> Q3, Q4, p = 0,024, p = 0,010, respectivamente); e TNF-α (Q1> Q3, p = 0,003). Registrou-se uma redução significativa da concentração de zinco no plasma conforme aumento do tempo de institucionalização ajustado por idade (Δ = -0,10; CI95%: -0,18, -0,01), e das concentrações de colesterol total (Δ = -0,19; CI95%: -0,23, -0,15), LDL-c (Δ = -0,19; CI95%: -0,23, -0,15), triacilglicerois (Δ = -0,11; IC95%: -0.16, -0.06), IL-6 (Δ = -1.41; IC95%: -2.64, -0.18) e TNF-α (Δ = -1.04; IC95%: -1.71, -0.36). Desse modo, os dados do presente estudo sugerem que uma diminuição da concentração de zinco no plasma está associada com o maior tempo de institucionalização, e alterações no perfil lipídico e inflamatório em idosos institucionalizados. No estudo 2, sobre a frequência de SM e as relações com fatores associados, foram incluídos 202 indivíduos. A frequência de SM foi avaliada de acordo com os critérios do National Cholesterol Education Program - Adult Treatment Panel III. Foi analisada a associação da SM com fatores sociodemográficos, clínicos, dietético e de estilo de vida. A frequência de SM foi de 29,2% (IC95%: 23,0-36,0%). Os fatores associados à SM foram o sexo feminino (razão de prevalência [RP] = 2,16; intervalo de confiança de 95% [IC], 1,04-4,49), tempo de institucionalização ajustado pela idade >50% (RP = 2,38, IC95%, 1,46–3,88) e elevadas concentrações de IL-6 (RP = 2,01; IC95%, 1,21–3,32) e TNF-α (RP = 1,70; IC95%, 1,05-2,77). Além disso, verificou-se que a ocorrência de SM foi 1,85 vezes maior (IC 95%, 1,11-3,10) no grupo com uma dieta caracterizada por um consumo muito elevado de energia, muito baixo de gordura e elevado de fibra dietética, conforme modelo de análise fatorial. Assim, os resultados apontam para uma frequência moderada de SM, que foi associada ao sexo feminino, maior tempo de institucionalização, alterações imunológicas, além de um maior consumo alimentar de energia e fibra e uma menor ingestão dietética de gordura total.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26380
Aparece nas coleções:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Avaliaçãozincoplasma_Sales_2018.pdf6,02 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.