Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/27072
Title: Em nome(s) da Educação: imaginários toponímicos dos Grupos Escolares do Rio Grande do Norte (1907-1947)
Authors: Brito, Anderson Dantas da Silva
Keywords: Rio Grande do Norte;Cultura política;Grupos escolares;Imaginário toponímico
Issue Date: 27-Feb-2019
Citation: BRITO, Anderson Dantas da Silva. Em nome(s) da Educação: imaginários toponímicos dos Grupos Escolares do Rio Grande do Norte (1907-1947). 2019. 173f. Tese (Doutorado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: Neste trabalho, que tem como temática culturas políticas e toponímias dos grupos escolares e como objeto imaginários toponímicos dos grupos escolares do Rio Grande do Norte no período de 1907 a 1947, objetivamos analisar como a cultura política que prevaleceu em cada momento histórico pode determinar a definição dos imaginários relativos às denominações daquelas instituições escolares. Desse modo, nos foi possível a defesa da tese de que a cultura política enredada no sistema de educação pública foi determinante para a definição do(s) imaginário(s) relativo(s) à toponímia dos grupos escolares do Rio Grande do Norte no período de 1907 a 1947. O corpus documental para o estudo dos imaginários toponímicos é composto por Constituições Brasileiras, mensagens de presidentes, mensagens de governadores, relatórios de interventores federais, legislação educacional federal, estadual e municipal, Anais da Primeira Conferência Nacional de Educação, convênios nacionais, estaduais e municipais, relatórios de diretores da instrução pública, estatísticas escolares, artigos de jornais e fotografias. Para o escrutínio das fontes, o estudo assenta-se prioritariamente nas análises e interpretações teóricometodológicas fundamentadas em René Rémond e Serge Berstein para a compreensão das culturas políticas, em Carlos Roberto Jamil Cury quanto ao entendimento de federalismo, em Cornelius Castoriadis para problematizar os imaginários e o magma toponímico dos grupos escolares, em Júlio Aróstegui e Jörn Rüsen para o emprego do método da pesquisa histórica e em Maria Dick no que concerne à aplicação do modelo taxeonômico utilizado para qualificar os topônimos. Assim, localizamos os imaginários toponímicos dos grupos escolares com base na organização familiar, na política local, na história nacional e na história da educação do Rio Grande do Norte, determinados pelas culturas políticas que prevaleceram em cada tempo histórico inscrito no período de 1907 a 1947.
Abstract: In this work, which has as its theme political cultures and toponymies of school groups and as toponymic imaginary objects of the school groups of Rio Grande do Norte from 1907 to 1947, we aim to analyze how the political culture that prevailed in each historical moment can determine the definition of the imaginary ones related to the denominations of those school institutions. In this way, we were able to defend the thesis that the political culture entangled in the public education system was determinant for the definition of the imaginary (s) relative to the toponymy of the school groups of Rio Grande do Norte in the period from 1907 to 1947. The documentary corpus for the study of toponymic imaginaries is composed of Brazilian Constitutions, messages of presidents, messages of governors, reports of federal interveners, federal, state and municipal educational legislation, Proceedings of the First National Conference of Education, covenants national, state, and municipal levels, reports of public education principals, school statistics, newspaper articles, and photographs. For the scrutiny of the sources, the study is based primarily on the theoretical-methodological analyzes and interpretations based on René Rémond and Serge Berstein for the understanding of political cultures in Carlos Roberto Jamil Cury regarding the understanding of federalism in Cornelius Castoriadis to problematize the imaginary and the magma toponymic of the school groups, in Júlio Aróstegui and Jörn Rüsen for the use of the method of historical research and in Maria Dick with regard to the application of the taxonomic model used to qualify the toponyms. Thus, we locate the toponymic imaginaries of school groups based on family organization, local politics, national history and the history of education in Rio Grande do Norte, determined by the political cultures that prevailed in each historical time recorded in the period from 1907 to 1947.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27072
Appears in Collections:PPGED - Doutorado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Emnome(s)educação_Brito_2019.pdf2,27 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.