Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/27347
Title: Análise da cultura de segurança do paciente na perspectiva da equipe de saúde que atua em uma maternidade
Authors: Cunha, Isabelle Cristina Braga Coutinho
Keywords: Segurança do paciente;Cultura de segurança;Serviços obstétricos
Issue Date: 24-Apr-2019
Citation: CUNHA, Isabelle Cristina Braga Coutinho. Análise da cultura de segurança do paciente na perspectiva da equipe de saúde que atua em uma maternidade. 2019. 95f. Dissertação (Mestrado Profissional em Práticas de Saúde e Educação) - Escola de Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: A preocupação com a segurança do paciente consiste em um tema de relevância crescente e vem assumindo um espaço privilegiado nos serviços de saúde. Isso mostra a importância de estimular, entre profissionais e gestores, uma cultura de segurança de modo que todos assumam responsabilidades para a redução da ocorrência de eventos adversos, melhorando a qualidade da assistência prestada. Nesse processo, ainda existem muitos desafios a ser superados e, consequentemente, são necessárias intervenções imediatas para tornar o cuidado mais seguro em todos os níveis de atenção à saúde. No que se refere aos serviços obstétricos, deve-se trabalhar para o alcance de uma assistência segura. Para esse fim, é preciso avançar na qualidade de segurança no cuidado ao paciente. Isso implica condições adequadas nos processos de trabalho evitando ocorrência de erros. Para tanto, este estudo elege a seguinte questão de pesquisa: qual o nível de segurança do paciente em uma maternidade no município de Natal? Nesse sentido, este estudo tem como objetivo geral analisar a cultura de segurança do paciente na perspectiva da equipe de saúde que atua em uma maternidade. A pesquisa é descritiva, exploratória, de abordagem quantitativa, desenvolvida pela coleta de dados em um serviço obstétrico, no período de maio a agosto de 2018, utilizando um questionário validado e intitulado de “Pesquisa sobre Segurança do Paciente em Hospitais (HSOPSC)”, aplicado com os profissionais envolvidos na assistência direta. Para análise dos dados, utilizou o software Statistical SPSS, versão 25.0, que calculou o percentual de respostas positivas, neutras e negativas para cada item avaliado. O Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte avaliou e aprovou a pesquisa, que obteve aprovação mediante parecer consubstanciado de no 2.655.728/ CAAE no 85607518.0.0000.5537. Os resultados mostram que o maior percentual de respostas positivas foram a cooperação, o apoio, a comunicação entre equipe e gestores, o envolvimento dos gestores com relação à segurança do paciente. Ademais, registra a não notificação dos eventos adversos tanto por medo de uma cultura punitiva como pela ausência de um sistema de notificação e por haver recursos humanos inadequados. Destaca também a dissonância entre respostas que refletem o desconhecimento da equipe sobre a temática e a realidade em que atuam. O estudo mostra uma cultura de segurança regular, fragilizada e incipiente. Como solução, necessita rever e corrigir fatores que contribuam para a ocorrência de eventos durante a assistência; instituir medidas urgentes de mitigação com foco no dimensionamento do pessoal; criar um Núcleo de Segurança do Paciente; estimular uma cultura de segurança não punitiva e promover ações que sensibilizem a equipe para melhor compreensão sobre a temática de segurança do paciente.
Abstract: The concern with patient safety is an issue of increasing importance and has been assuming a privileged space in health services, showing the importance of stimulating a safety culture among its professionals and managers so that all assume responsibility for reducing the occurrence adverse events, improving the quality of care provided. However, it is perceived that there are still many challenges to be overcome and consequently immediate interventions are required to make care safer at all levels of health care. With respect to obstetric services, the importance of working to achieve safe care stems from a reality that still needs to advance in the quality of safety in patient care, since these imply conditions in their work processes that make them errors. In view of the above, the following question arises: What is the level of patient safety in a maternity ward in the municipality of Natal? In order to answer this question, the general objective is to analyze the patient's safety culture from the perspective of the health team working in a maternity hospital. This is a descriptive, exploratory, quantitative approach, developed through the collection of data in an obstetric service, from May to August 2018, using a validated questionnaire entitled "Patient Safety Research in Hospitals ( HSOPSC) "applied with the professionals involved in direct assistance. Statistical software SPSS version 25.0 was used to analyze the data, which calculated the percentage of positive, neutral and negative responses for each item evaluated. The research was submitted to the Ethics and Research Committee of the Federal University of Rio Grande do Norte and obtained approval by means of a consubstantiated opinion of No. 2,655,728 / CAAE n. 85607518.0.0000.5537. The results that showed the highest percentage of positive responses were the cooperation, support, communication between staff and managers, the involvement of managers in relation to patient safety, however, non-notification of adverse events was observed due to fear of a punitive culture, as well as the absence of an inadequate reporting system and human resources, as well as the dissonance between some response that reflects the team's lack of knowledge about the issue and the reality in which they operate. In this study, a regular security culture was shown to be fragile and incipient, necessitating the review and correction of factors that may be contributing to the occurrence of events during the assistance, and to institute urgent mitigation measures focusing on personnel sizing, lack of a Patient Safety Center, the institution of a culture of non-punitive security and actions that sensitize the team to a better understanding of the patient safety issue.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27347
Appears in Collections:PPGSES - Mestrado Profissional em Práticas de Saúde e Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Análiseculturasegurança_Cunha_2019.pdf1,48 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.