Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14091
Título: Consumo familiar: efeitos da valorização do salário mínimo nas decisões de gasto das famílias brasileiras, nordestinas e potiguares, no período de 1995 a 2011
Autor(es): Figueiredo, Jonilson de Souza
Palavras-chave: Consumo familiar. Salário mínimo. Brasil. Nordeste. Rio Grande do Norte;Household consumption. Minimum wage. Brazil. Northeast. Rio Grande do Norte
Data do documento: 21-Ago-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FIGUEIREDO, Jonilson de Souza. Consumo familiar: efeitos da valorização do salário mínimo nas decisões de gasto das famílias brasileiras, nordestinas e potiguares, no período de 1995 a 2011. 2013. 134 f. Dissertação (Mestrado em Economia Regional) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: This research objectify to analyze the effects of minimum wage recovery in the household consumption in the Brazil, northeastern region of the Brazil and the state of the Rio Grande do Norte, in the period of 1995 to 2011. This is because the search for the strengthening of the internal market, via incentive policies to private demand has assumed prominence in the Government agenda. Thus, under the justification of the fierce debate about the effectiveness of countercyclical policies of Brazil, in view of the recent economic crisis, aims to: 1) retake the theoretical debate and, to a certain extent, the evolution of the theory of household consumption, as well as some conclusions about their connection with the minimum wage; 2) to describe the experiences and the effects of this legislation in economic history, with emphasis on the Brazilian case; 3) to present some of the available statistics to research bases, with attention to the specifics of each and the empirical results found for consumption in Brazil; 4) to estimate the effects of minimum wage variation in household consumption in Brazil (BR), northeast (NE) and Rio Grande do Norte (RN). From this, in order to quantify this relationship, makes inferences from the effects of the wage bill and the minimum wage on consumption, in quarterly series (with ad hoc adjustment from the "weights" of each quarter), from classic model of multiple linear regression. The hypothesis is that released: increments in income, derived from the policy of minimum wage recovery will influence directly the household consumption. However, when comparing the results between the units analyzed, the expressiveness of the northeastern families of Brazil and Rio Grande do Norte families front national dynamics with income linked to this floor, drives most significant impacts spending decisions in NE and RN, thus reducing regional disparities in the consumer. The results indicate contrary evidence, because while for the BR a unitary variation in minimum wage increases the consumption in units monetary 1.28, to the NE and RN these parameters are respectively 1.05 and 1.09
metadata.dc.description.resumo: A busca do fortalecimento do mercado interno via políticas de incentivo à demanda, privada tem assumido destaque na agenda governamental, particularmente após a crise de 2008. Neste contexto, a presente pesquisa tem como objetivo analisar os efeitos da valorização do salário mínimo no consumo das famílias brasileiras, nordestinas e potiguares, no período de 1995 a 2011. Sob a justificativa do debate acerca da efetividade das políticas anticíclicas do Brasil, pretende: 1) recuperar o debate teórico e, em certa medida, a evolução da teoria do consumo agregado, bem como algumas ilações sobre sua ligação com o salário mínimo; 2) descrever as experiências e os efeitos desta legislação na história econômica, com ênfase para o caso brasileiro; 3) apresentar algumas das bases estatísticas disponíveis à pesquisa, com atenção às especificidades de cada uma e aos resultados empíricos encontrados para o consumo no Brasil; 4) estimar os efeitos da variação do salário mínimo no consumo familiar no Brasil (BR), Nordeste (NE) e Rio Grande do Norte (RN). A partir disso, no sentido de quantificar essa relação, realiza inferências dos efeitos da massa salarial e do salário mínimo no consumo, em séries trimestrais (com ajuste ad hoc a partir dos pesos de cada trimestre), via modelo clássico de regressão linear múltipla. A hipótese lançada consiste que: incrementos na renda, derivados da política de valorização do salário mínimo influenciarão diretamente o consumo das famílias. Porém, quando comparados os resultados entre as unidades analisadas, a expressividade das famílias nordestinas e potiguares frente à dinâmica nacional com renda vinculada a esse piso, impulsiona impactos mais significativos nas decisões de gasto no NE e no RN, reduzindo assim as disparidades regionais de consumo. Os resultados apontam evidências contrárias, pois enquanto para o BR uma variação unitária no salário mínimo aumenta o consumo em 1,28 unidades monetárias, para o NE e RN esses parâmetros são, respectivamente, 1,05 e 1,09
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14091
Aparece nas coleções:PPGECO - Mestrado em Economia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JonilsonSF_DISSERT.pdf3,62 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.