Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14468
Título: A auto formação maternal: cenários de uma educação vivencial humanescente
Autor(es): Nelson, Isabel Cristina Amaral de Sousa Rosso
Palavras-chave: Educação em saúde. Autoformação. Corporeidade. Pedagogia vivencial humanescente;Health education. Self-training. Corporeity. Experiential pedagogy humanescente
Data do documento: 14-Out-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: NELSON, Isabel Cristina Amaral de Sousa Rosso. A auto formação maternal: cenários de uma educação vivencial humanescente. 2013. 187 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
metadata.dc.description.resumo: autoformação maternal: cenários de uma educação vivencial humanescente apresenta a pesquisa realizada com gestantes e seus filhos com idade de até um ano de vida, da comunidade de Barreta, situada no município de Nísia Floresta/RN, acompanhados pela equipe de estratégia saúde da família. A problemática se prende às fragilidades na concepção de uma prática educativa humanescente que vise o cuidado integral do binômio mãe e filho. Constituindo assim a garantia ao direito da mãe ter uma gestação saudável e da criança de viver uma infância feliz. Objetivando descrever e interpretar como o desenvolvimento das vivências integrativas de educação em saúde, contribui para o processo de autoformação maternal. Partindo deste pensamento de uma prática educativa humanescente, optou-se pelos seguintes pressupostos: a pedagogia vivencial humanescente (CAVALCANTI, 2006) e seus princípios. Estes estarão, durante a pesquisa, relacionados à teoria da complexidade (MORIN, 2005), à teoria autopoiética (MATURANA; VARELA, 2001), às abordagens transdisciplinares (MORAES, LA TORRE, 2008), bem como aos princípios do SUS. A pesquisa, de abordagem qualitativa, adota princípios da pesquisa-ação, utilizando as seguintes ferramentas: a observação participante existencial; a escuta sensível; a fotorreportagem; práticas corporais transdisciplinares e as vivências lúdicas integrativas. O laboratório se deu na Unidade Básica de Saúde de Barreta. Os encontros foram desenvolvidos através de experiências vivenciadas, nas quais foram abordadas a autoimagem e autoestima, a modelagem, a natureza e o corpo, a Shantalla e as práticas integrativas complementares em saúde. As vivências experenciadas permitiram um olhar sensível sobre as emoções e sentimentos, resultando na corporalização da sensibilidade, ludicidade, criatividade e reflexividade, contribuindo no processo de autoformação maternal humanescente
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14468
Aparece nas coleções:PPGED - Doutorado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
IsabelCASRN_TESE.pdf11,77 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.