Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19449
Título: Consumo privado de ansiolíticos benzodiazepínicos e sua correlação com indicadores sociodemográficos nas capitais brasileiras
Autor(es): Azevedo, Ângelo José Pimentel de
Palavras-chave: Benzodiazepínicos;Consumo;Capitais brasileiras;Sociodemográfica
Data do documento: 29-Ago-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: AZEVEDO, Ângelo José Pimentel de. Consumo privado de ansiolíticos benzodiazepínicos e sua correlação com indicadores sociodemográficos nas capitais brasileiras. 2014. 52f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: This work aims to analyze the distribution of anxiolytics and their frequency of consumption in the period of 2010 to 2012, on the Federal District and at other Brazilian cities, as well as evaluating the correlation between such consumption and its demographic, epidemiological, economic and social characteristics for each region of this study. Into the analysis, it was observed that social, economic and cultural factors seem to influence the over-consumption of these drugs in many countries. Based on this, the benzodiazepines (BDZs) have achieved great popularity among members of the medical community and among the general population, mainly because of its safety and effectiveness in controlling symptoms of anxiety, insomnia and convulsions. Concerning the methodology of this work, an ecological study was performed having as sampling Brazilian capitals and as data source the 2010 Population Census, as well as information from IBGE, DATASUS and ANVISA. Still in the case of the methodological procedure, a multiple linear regression was used. Through descriptive analysis, it was demonstrated that the Northern region has the lowest average on consumption of these drugs (being 0.24 DHD in Manaus); meanwhile in the capitals of the Southeast, higher means were identified (reaching 7.29 DHD in Belo Horizonte), with a national average of 3.04 DHD. Among the drugs analyzed, it was found that Alprazolam is the most dispensed by pharmacies and private drugstores, averaging 2.00 DHD for Brazilian capitals. A análise de regressão linear múltipla mostrou que 76% da variação no consumo foi explicada pela variação da densidade populacional (β = 0,310 p = 0,045) e pela percentagem de médicos (β = 0,507 p = 0,016). Therefore, it was concluded that the consumption of anxiolytics of short half-life has been increasing over the years, mainly in the cities of greater population density and with the highest concentration of doctors
metadata.dc.description.resumo: Introdução: Os benzodiazepínicos (BDZs) alcançaram grande popularidade dentre os membros da classe médica e na população como indicação para sintomatologia de ansiedade, comum na sociedade moderna. Os fatores psicossociais, econômicos e culturais, parecem estar associados aos crescentes prejuízos à saúde mental dos indivíduos e ao consumo desses medicamentos. Objetivo: o presente trabalho busca a compreensão de como se relaciona, na capital do Distrito Federal e demais capitais estaduais brasileiras, o uso/consumo dessas drogas - através de dados agregados agora mais confiáveis - com características demográficas, epidemiológicas, econômicas e, sobretudo sociais. Metodologia: estudo ecológico tendo como unidade amostral as capitais brasileiras e fonte de dados o Censo demográfico 2010 e informações do IBGE, DATASUS e da ANVISA referentes aos anos entre 2007 e 2010. Foi utilizada regressão linear múltipla como método de análise. Resultados: A análise descritiva resultou no conhecimento que Salvador é a capital que mais consumiu esses medicamentos com 10,64 DDD por mil habitantes por dia e que dentre eles o Alprazolam é o mais dispensado pelas farmácias e drogarias particulares 2,63 DDD/1000hab/dia das capitais brasileira. Após análise de regressão linear o modelo apenas com percentual de idosos foi responsável por explicar 51,3% da variação no consumo dos medicamentos.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19449
Aparece nas coleções:PPGSCOL - Mestrado em Saúde Coletiva

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AngeloJosePimentelDeAzevedo_DISSERT.pdf1,04 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.