Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21327
Título: Eugenio Gudin versus Roberto Simonsen: desenvolvimentismo, neoliberalismo e a construção do Brasil durante o Século XX (1940-70)
Título(s) alternativo(s): Eugenio Gudin versus Robert Simonsen: developmentalism, neoliberalism and Brazil's construction during the twentieth century (1940-70)
Autor(es): Tolentino Neto, Leovigildo Melgaço
Palavras-chave: Desenvolvimentismo;Industrialização;Neoliberalismo;Eugênio Gudin;Roberto Simonsen
Data do documento: 4-Mar-2016
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: TOLENTINO NETO, Leovigildo Melgaço. Eugenio Gudin versus Roberto Simonsen: desenvolvimentismo, neoliberalismo e a construção do Brasil durante o Século XX (1940-70). 2016. 90f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: The debate on industrialization is bound to a classic controversy within the economy, which gained momentum during the twentieth century: planning and interventionism on the one hand, versus the free market on the other. This research seeks to rekindle the debate on industrialization taking focused the classic discussion of economic planning, which occurred in the 1940s during the Vargas government, between Eugenio Gudin and Roberto Simonsen. The goal is to expose as thought exposed by the authors were crucial in building the economic development of Brazil between the decades of 1940-1970. The research used historical-relativistic method to review the original text of the debate, on behalf of the Latin American context under which it was unleashed. The relativistic analysis calls for extensive research nature, that is, leaning to the historical and social context in which occur the design ideas. Relativists are researchers who nurture interests in the relations of the history of economic thought with the author's own intellectual framework in question. Relativists, contrary to orthodox Schumpeterian, are researchers who nurture interests in the relations of the history of economic thought with the author's own intellectual framework in question. The results of the research show that the ideas defended by Simonsen were the drivers of development in Brazil over the study period, giving the basis for the building of the main development plans of the national economy: Plan Goals, PAEG, I PND II PND and the creation of BNDE.
metadata.dc.description.resumo: O debate sobre industrialização está arraigado a uma clássica polêmica dentro da economia, que ganhou fôlego ao longo do século XX: planejamento e intervencionismo, de um lado, versus livre mercado do outro. Essa pesquisa busca reacender o debate sobre industrialização tomando como foco a clássica discussão acerca do planejamento econômico, ocorrida na década de 1940, durante o governo Vargas, entre Eugenio Gudin e Roberto Simonsen. O objetivo é expor como o pensamento expostos pelos autores foram cruciais na construção do desenvolvimento econômico do Brasil entre as décadas de 1940-1970. A pesquisa utilizou método histórico-relativista para analisar criticamente o texto original do debate, por conta do contexto latino-americano sob o qual se o mesmo se desencadeou. A análise relativista preconiza uma investigação de natureza extensa, isto é, inclinada ao contexto histórico e social sob os quais ocorrem a concepção de ideias. Os relativistas são pesquisadores que nutrem interesses nas relações da história do pensamento econômico com o arcabouço intelectual do autor em questão; contrariamente aos ortodoxos schumpeterianos, são pesquisadores que nutrem interesses nas relações da história do pensamento econômico com o arcabouço intelectual do autor em questão. Os resultados da investigação realizada mostram que as ideias defendidas por Simonsen foram as molas propulsoras do desenvolvimento do Brasil ao longo do período estudado, dando base para a edificação dos principais planos de desenvolvimento da economia nacional: Plano de Metas, Plano de Aceleração Econômica do Governo (PAEG), I Plano Nacional de Desenvolvimento, II Plano Nacional de Desenvolvimento, além da criação do Banco Nacional de Desenvolvimento econômico (BNDE).
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21327
Aparece nas coleções:PPGECO - Mestrado em Economia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LeovigildoMelgacoTolentinoNeto_DISSERT.pdf918,63 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.