Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23470
Título: Caracterização mecânica, termodinâmica e química dos fios CuNiTi comerciais
Autor(es): Gonzaga, Ariane Salgado
Palavras-chave: Ortodontia;Fios ortodônticos e ortodontia corretiva
Data do documento: 30-Jan-2017
Citação: GONZAGA, Ariane Salgado. Caracterização mecânica, termodinâmica e química dos fios CuNiTi comerciais. 2017. 40f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Resumo: Introduction: Copper Ni-Ti (CuNiTi) wires have indications of specific clinical use and should therefore express the mechanical and thermodynamic characteristics reported by manufacturers. With the fall of the production patent, several companies began to manufacture these wires with great variation of price, process of manufacture and possibly of quality. Objectives: In order to verify the properties of these wires, this work aims to characterize mechanically, thermodynamically and chemically CuNiTi commercial wires. Materials and Methods: The sample consisted of 40 precontoured, thermodynamic arches with addition of copper, dimensions of 0.017 "x 0.025" with Af temperature of 35°C, from 5 manufacturers, American Orthodontics® (G1), Eurodonto® (G2), Morelli® (G3), Ormco® (G4) e Orthometric® (G5), 8 wires of each one. The wires underwent a standardization test of their dimensions, tensile tests, MEV-EDS and differential scanning calorimetry (DSC) test. Due to the small variability inherent of the mechanical tests in wires, parametric tests (ANOVA OneWay and Tukey post test) were used, considering a significance level of 5%. Results: All wires presented standardized dimensions of 0.017 "x0.025". In the tensile test, all presented superelastic behavior with SE rate higher than 8 and the following means of force plateau - G1 36,49N; G2 27,34N; G3 19,24N; G4 37,54N; e G5 17,87N. In the DSC assay, the means of Af for G1 (29.40°C), G2 (29.13°C) and G3 (31.43°C), had p>0.05 relative to each other. G4 (32.77°C) and G5 (35.17°C) presented statistically significant differences between themselves and among the other groups, with p <0.05. MEV-EDS assay for all samples presented Ni, Ti, Cu and Al in different concentrations. Conclusion: All wires have superelastic behavior. G5 wires were the only ones having an Af temperature similar to that indicated by the manufacturer. G5 and G3 showed the lowest plateau means during deactivation. Cu is fundamental to stabilize the TTRs, however in non-equiatomic alloys a higher concentration of Al seems to be fundamental to raise the transition temperature.
metadata.dc.description.resumo: Introdução: Os fios Copper Ni-Ti (CuNiTi) possuem indicações de uso clínico específicas, e por esse motivo deveriam expressar as características mecânicas e termodinâmicas informadas pelos fabricantes. Com a queda da patente de produção, estes fios passaram a ser manufaturados por diversas empresas com grande variação de preço, processo de fabricação e possivelmente de qualidade. Objetivos: Com a finalidade de verificar as propriedades desses fios, este trabalho se propôs a caracterizar mecânica, termodinâmica e quimicamente fios CuNiTi comerciais. Materiais e Métodos: A amostra foi constituída de 40 arcos pré-contornados, termodinâmicos com adição de cobre, espessura de 0.017” x 0.025” com temperatura Af de 35°C, de 5 fabricantes, American Orthodontics® (G1), Eurodonto® (G2), Morelli® (G3), Ormco® (G4) e Orthometric® (G5), sendo 8 fios de cada um. Os fios foram submetidos a um teste de padronização das suas dimensões, ensaios de tração, MEV-EDS e ensaio de calorimetria diferencial (DSC). Devido à pequena variabilidade inerente aos testes mecânicos com fios, foram utilizados testes paramétricos (ANOVA OneWay e pós teste de Tukey), considerando o nível de significância de 5%. Resultados: Todos os fios apresentaram dimensões padronizadas de 0.017”x0.025”. Ao ensaio de tração, todos apresentaram comportamento superelástico com taxa SE superior a 8 e as seguintes médias de platô de força – G1 36,49N; G2 27,34N; G3 19,24N; G4 37,54N; e G5 17,87N. No ensaio DSC, as médias de Af para G1 (29,40°C), G2 (29,13°C) e G3 (31,43°C), tiveram p>0,05 entre si. G4 (32,77°C) e G5 (35,17°C) apresentaram diferenças estatisticamente significativas entre si e entre os outros grupos, com p<0,05. No ensaio MEV-EDS amostras apresentaram os elementos Ni, Ti, Cu e Al em concentrações diferentes. Conclusão: Todos os fios apresentam comportamento superelástico. Os fios do grupo G5 foram os únicos a apresentar temperatura Af semelhante a indicada pelo fabricante. O G5 e o G3 apresentaram os menores índices de platô de força durante a desativação. O Cu é fundamental para estabilizar a TTRs, contudo em ligas não equiatomicas uma maior concentração de Al parece ser fundamental para elevar a temperatura de transição.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23470
Aparece nas coleções:PPGSCOL - Mestrado em Saúde Coletiva

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ArianeSalgadoGonzaga_DISSERT.pdf2,23 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.